domingo, 23 de dezembro de 2007

Draftados em 2003

A melhor dupla desde Claudinho e Bochecha


Nosso leitor Salgueiro sugeriu, nos comentários, uma análise sobre como se saíram LeBron, Carmelo e Wade desde que foram draftados, cercados desde então por tanta badalação. Resolvi ir além. Analisarei todos os jogadores draftados em 2003, a expectativa sobre eles, como se saíram em seus times e o que o futuro os reserva. Pretendo analisar, futuramente, todos os drafts dos anos recentes, fazendo o mesmo. É sempre muito divertido ver as cagadas que alguns times cometeram e que, após algum tempo, ninguém se lembra mais.

1 - LeBron James (Cleveland Cavaliers)

Às vezes me pego rindo sozinho de como os críticos e os palpiteiros de plantão eram descrentes do garoto vindo do colegial. Todo mundo dizendo que ele levaria tempo para se adaptar, que passaria uns anos fedendo bastante, que deveria ter feito faculdade. Ou seja, todo mundo pensava que ele seria o próximo Olowokandi. Aí ele começou com 14 pontos, 6 rebotes e 7 assistências no seu primeiro jogo de summer league e enquanto alguns já berravam "o garoto é real!", outros já xingavam culpando a imprensa por ter criado um mito, uma farsa, o novo Michael Jordan número 3578. O pé atrás durou pouco porque não tinha como negar o que LeBron estava fazendo nas quadras, mas sempre tem uns três ou quatro por aí que acham que ele é uma palhaçada criada pela mídia, que é um andróide ou tem um chip alienígena. Não tem problema, esse é um mundo estranho mesmo.

O mais sensacional sobre o LeBron é que, quando começou a carreira na NBA, ele não sabia driblar com a mão esquerda, só cortava para o lado direito e não tinha arremesso nenhum. Me recordo bem dos defensores do LeBron simplesmente deixando o lado esquerdo aberto, desafiando-o a tomar aquela rota para a cesta. Não demorou muito para que ele estivesse dominando o jogo com a mão esquerda e a direita nas costas. Começou a acertar seus arremessos, depois a chutar cada vez mais de 3 pontos, acertou um punhado de arremessos com uma mão só da própria quadra de defesa e diz até que acerta arremessos assim o tempo todo nos treinos. Agora, não faço idéia do que mais resta para ele evoluir. Arremessar de costas, talvez?

Chegou às Finais da NBA depois de uma das atuações mais memoráveis de todos os tempos, em que marcou 29 dos 30 últimos pontos de seu time, no 4o período e na prorrogação. Foi o único jogador do Cavs a pontuar nos últimos 13 minutos de partida, e o único a acertar um arremesso nos últimos 18 minutos. Foram 48 pontos, 9 rebotes, 7 assistências e 2 roubos. Meus filhos vão saber que assisti esse jogo. Meus netos vão saber. Meus cachorros. Meus vizinhos. Meu porteiro. Meu padeiro.

Isso se chama "levar o time nas costas", todo o resto é brincadeira de criança. Se fez uma vez, pode fazer de novo, mesmo com o time fedendo pacas. Mas pra ser campeão da NBA, falta um bocado. Quando eles tentaram assinar Michael Redd, que não aceitou, e assinaram Larry Hughes no lugar mesmo sabendo que ele não era o jogador ideal, morriam ali as chances do LeBron ganhar um anel. Mas o contrato dele deve acabar um dia...

2 - Darko Milicic (Detroit Pistons)

Será que o Detroit ainda tem pesadelos com essa escolha? Na época, não draftar o Carmelo não parecia tão absurdo assim: eles estavam felizes com o Tayshaun Prince, o time era equilibrado, sem estrelas, e um novato que não sabia defender e iria dar 500 arremessos por jogo poderia estragar tudo. O Darko não teve muitas chances, o time já estava feito, e acabou sendo o primeiro dessa turma de 2003 a ter um anel de campeão. E o mais incrível, sem sequer suar a camisa.

Conforme o tempo passou, mais ficava óbvio que o Darko nunca entraria em quadra pelo Pistons e que o Carmelo, se tornando uma estrela, poderia ter levado o time de Detroit a outro nível. Nunca saberemos, talvez o Carmelo também tivesse ficado mofando no banco. Mas o Darko encheu o saco, foi para o Magic onde mostrou sinais vagos de talento, e agora assinou um contrato milionário com o Grizzlies. Até teve suas chances mas ele nunca será um jogador digno de uma segunda escolha. É limitado no ataque, mediano no rebote e embora seja realmente bom nos tocos, não consegue ser bom o bastante para mudar um jogo só nesse quesito. Não boto fé, nem nele nem no Grizzlies, e em alguns anos será só um jogador vindo do banco que servirá apenas para assombrar o Detroit.

3 - Carmelo Anthony (Denver Nuggets)

A imensa maioria dos jogadores frustados do mundo achava que o Carmelo seria escolhido o Novato do Ano porque já estava mais pronto, vindo da faculdade com mais ferramentas no ataque. Ou seja, duvidaram do LeBron e se lascaram. O Carmelo realmente se mostrou uma estrela logo de cara mas sempre deu pintas de ser um jogador limitado em qualquer coisa que não fosse colocar a bola na cesta. Não é lá muito fã de jogar em equipe, não defende e nunca foi um grande reboteiro. Foi chamado para brincar com a seleção americana na campanha da medalha de bronze das Olimpíadas - medalha que, diz a lenda, ele jogou num lago. Isso porque mal participou dos jogos, punido por seu comportamento, falta de espírito de equipe e problemas defensivos. Não muito tempo depois ele se tornou o foco principal da seleção americana no ataque e o melhor jogador da equipe na maioria dos jogos, relegando Kobe e LeBron a outros papéis menores em quadra nesse seleção que vai ganhar as Olimpíadas do ano que vem sem a menor dúvida.

Sei que muita gente não concorda mas não há outro jogador que possa atacar como Carmelo na NBA, nem mesmo o Senhor Oitenta e Um Pontos, Kobe Bryant. Carmelo joga tão bem no garrafão quanto fora dele, domina de frente ou de costas para a cesta, e faz todo mundo achar que defesa é uma babaquisse para os fracos. Às vezes ele se apaixona demais pelo seu arremesso (o técnico do Nuggets tinha um acordo com o Carmelo que o obrigava a penetrar no garrafão duas vezes para cada bola que arremessava) mas ainda assim é o melhor no que faz.

Com a chegada de Iverson, Carmelo teve que aprender a jogar com outros amiguinhos, e vem se saindo bem embora o time feda bastante. Tem talento o bastante para chegar longe nos playoffs mas o time é um mistério que não estou com saco para tentar resolver. Pagar aquela bagatela para o Nenê, que se contunde direto só para comer rosquinhas, não ajuda. Mas há esperança.

4 - Chris Bosh (Toronto Raptors)

Esperavam uma espécie de Kevin Garnett e, de algumas formas, foi realmente o que aconteceu. Bosh se tornou rapidamente um dos melhores pivôs jovens da liga, com um único problema: ele não é um pivô. Bosh é destruidor jogando de ala-pivô, chutando de fora do garrafão e batendo para dentro. Aliás, ver o Chris Bosh batendo bola é sempre uma experiência divertida: ele tem a velocidade e os movimentos para jogar de PG se o mundo fosse feito de Yao Mings.

Bosh nunca fingiu que gostava de jogar de pivô, fez vários protestos públicos, mas entendia que não havia nenhum infeliz na equipe para colocar no lugar. Num ato de desespero de contentar sua jovem estrela, o Raptors resolveu draftar o Baby para jogar na posição, mas essa é uma outra história de fracasso que não pretendo abordar para não vomitar.

O Raptors se espelhou no Phoenix Suns, montando um time veloz e com um punhado de extrangeiros e que deixasse defesa para os chatos. Trocaram pelo TJ Ford, o único armador da NBA que tranca a gaveta com a chave dentro, e então chegaram aos playoffs. O talento está lá, o Bosh está lá, mas as contusões também. Os guardas florestais que torcem para o time devem ficar desesperados a cada vez que TJ Ford dá sinais de que vai quebrar a coluna em mil pedaços de novo ou que o Bosh tem problemas no pé. Mas com um pouco de sorte, o Raptors pode fazer estrago no Leste. E o Bosh deve rezar todas as noites pela chance de poder jogar com um pivô de verdade.

5 - Dwyane Wade (Miami Heat)

Eu e o Denis assistimos alguns jogos dele como universário e achamos que parecia um Iverson com tamanho. Deveríamos ter apostado dinheiro nessa: é algo bem próximo do que se tornou. Assim como o Iverson, é um SG que foi obrigado a jogar como armador principal mais vezes do que gostaria, é exepcional batendo para a cesta, tomando um monte de porradas e ainda assim acertando a bandeja. Diferente do Ginobili, não valoriza o contato, apenas toma as cacetadas e continua sempre com a cesta em mente. Eu sei, eu sei, ele foi campeão debaixo de um monte de críticas de que os árbitros tinham paixões homossexuais enrustidas por ele, mas isso não é lá culpa do Wade. De todo modo, ganhou seu anel de campeão em quadra, jogando ao lado de Shaq, ao contrário do Darko que estava só sentado lendo dicionários de inglês para entender o que significava a palavra "bust".

O Wade também evoluiu seu jogo a cada temporada, no estilo LeBron. No começo, não ousava arremessar da linha de 3 pontos. Hoje em dia, arremessa com naturalidade e acerta com constância. Tem talento para ser campeão da NBA mais umas trocentas vezes mas o Miami começou a envelhecer tão rápido quanto a Britney Spears e agora parece que todo mundo na equipe nasceu na época da Derci Gonçalves.

6 - Chris Kaman (Los Angeles Clippers)

De um pivô cru de tudo ao foco principal do ataque do Clippers, a trajetória não foi muito fácil para o Kaman. Sem o Elton Brand, o time se voltou para ele em busca de pontos no garrafão e o Kaman vem respondendo grandiosamente tanto no ataque quanto na defesa. Muito se fala de Yao Ming e Dwight Howard, mas Chris Kaman é o próximo da lista na posição mais ingrata da NBA.

Nessa temporada, independente dos votos, deve ser All-Star e talvez conseguir uma atenção merecida. Mas o time não vai longe tão cedo. Afinal, o Clippers é quase tão amaldiçoado quanto o Hawks. Todos os jogadores querem sempre escapar da equipe, ninguém quer ser trocado para lá ou assinar com eles. Se o time voltar mais alguma vez para os playoffs, eu engulo meu tênis do Arenas. Juro pelo Kaman.

7 - Kirk Hinrich (Chicago Bulls)

Um armador competente, exímio arremessador de 3 pontos e muito melhor defensor do que se credita. Constou em várias listas de melhores armadores da NBA mas isso foi há bilhões de anos atrás, na época em que a Sandy cantava com o Júnior e o Bulls era um time competitivo ao invés de saco de pancadas oficial do Leste. Hinrich é mais limitado do que se imaginava, o arremesso é inconsistente, mas ele seria muito melhor aproveitado se o time não fosse inteiramente focado nos tiros de fora.

Todos os jogadores que vimos até agora nesse draft são melhores que o Darko. Mas o Hinrich, em especial, poderia ter se dado muito bem no Detroit, embora fadado a ser eternamente o reserva do Billups, claro. No Bulls, ele será eternamente titular (a não ser quando faz muita cagada e vai passar umas férias no banco deixando o Duhon entrar) e terá chances de título, mas desde que as falhas da equipe sejam concertadas para que as habilidades do Hinrich possam ser melhor utilizadas. Do jeito que está, o Bulls não parece ter muitas chances. Talvez seja melhor o Ben Wallace tirar a faixinha da cabeça...

8 - TJ Ford (Milwaukee Bucks)

Todo mundo lembra de Parker, Iverson e Leandrinho na lista dos jogadores mais velozes da NBA. Mas o TJ Ford não apenas deveria ganhar créditos como também liderar a lista. Possivelmente o armador mais rápido da liga e um casamento perfeito com o Raptors, também conhecido como Suns-cover. A fragilidade do Ford vai ser sempre um problema, no entanto. Já perdeu uma temporada inteira com uma lesão na coluna vertebral e agora está fora por tempo indeterminado depois de ter tomado uma raquetada meio-sem-querer do Al Horford, o novato troglodita do Hawks.

Ford e Calderon são a melhor dupla de armadores principais, um titular e outro no banco, de toda a NBA. E eu, como torcedor do Houston, cortaria meu dedo mindinho para ter qualquer um deles no meu time, usando os outros armadores do Houston como material para ração canina. Acontece que o Calderon vem tendo atuações inacreditáveis como titular e vai ser realmente difícil para o TJ Ford recuperar a vaga quando voltar.

No Bucks, algo me diz que alguém deve se arrepender um pouco de ter trocado o Ford pelo Charles Villanueva. O novo chinês sensação, Yi Jianlian, vem ganhando cada vez mais espaço no Bucks, relegando Villanueva ao banco. Enquanto isso, o Bucks sequer tem um armador reserva digno de nota (Royal Ivey não conta, por favor). Alguém em Milwalkee quer voltar numa máquina do tempo?

9 - Mike Sweetney (New York Knicks)

Um ala gordo e baixo demais para a NBA. Na hora de chutar qual time o draftaria, não precisava pensar muito para adivinhar que o Isiah Thomas não resistiria. O gordo não fez nada além de acabar com a geladeira, foi mandando para o Bulls na troca do Curry e passou a acabar com geladeiras em Chicago. Ao fim do contrato, foi convidado a se retirar para não prejudicar a alimentação dos outros jogadores. Seu paradeiro é desconhecido mas possivelmente está devorando geladeira na Europa. Sweetney, Curry, Randolph e Jerome James são o bastante para tornar o Knicks a franquia com a maior concentração de gordura por artéria de todos os tempos.

10 - Jarvis Hayes (Washington Wizards)

Parecia ter talento e o Wizards resolveu apostar, torcendo para que ele se tornasse uma boa opção vindo do banco de reservas. Aguardaram, aguardaram, aguardaram, e aí o contrato terminou e Hayes deu o fora. Agora que seu talento parece estar finalmente desabroxando, resolveu tentar ganhar uns anéis em Detroit. Por melhor que seja, é limitado na defesa e inconsistente nos arremessos. Ganharia alguns prêmios de Melhor Oitavo Homem do Ano, se isso existisse.

...
Em breve, na continuação desse artigo, as escolhas 11 a 30 e as menções honrosas do segundo round. Preparem-se para o mar de cagadas. Alguém se lembra de Reece Gaines?

7 comentários:

Charles disse...

Gaines ?
Foi pro Magic né ?

meu deus, estamos nos lembrando de cada coisa ;//

Detroit com Kaman ou invés de Darko,

jamais teria perdido um campeonato ;P
kkkkk

V. Giannini disse...

Primeiramente: desde que conheci o blog, há uns dois meses, não deixo de entrar ao menos uma vez por dia para ver se tem algum post novo. Mais uma vez, meus parabéns mesmo a vocês, Dênis e Danilo.

Vou comentar sobre o post em partes, por ser longo:

- É realmente divertido ficar vendo listas de drafts e as merdas que os times fizeram. Eu faço isso com certa frequência, mesmo já tendo visto a mesma coisa bilhões de vezes. E até hoje eu faço uma expressão de surpresa quando vejo que o Bucks já draftou Dirk Nowitzki e o trocou logo em seguida por Robert Traylor, que consumia mais glicose que todos os gordos do Knicks junto.

- Eu também vou contar a todas as pessoas que conheço sobre a partida do LeBron contra o Pistons. Foi coisa de outro mundo. A jogada do Cavs no ataque era simplesmente entregar a bola nas mãos do LeBron, Gibson abria na lateral e o resto ficava embaixo da cesta esperando por um possível rebote. Como o espírito de MJ estava incorporado em LeBron naquela noite, tudo o que ele jogava pra cima caía na cesta. Reza a lenda que após a partida ele foi jogar uma camisa para a torcida... Mas ela se encaminhou para a cesta também e ninguém ficou com a coitada.

- Darko é um jogador engraçado com nome fadado ao fracasso. "Darko" é um nome perfeito para fazer piada como uma grande aberração do esporte. Tá bom, o tal do Darko não é tão ruim assim, mas ser draftado na segunda posição foi uma aberração da natureza.

- Ontem mesmo eu estava dizendo a um amigo... Que eu acho que Carmelo entrará para o hall dos "jogadores geniais que nunca ganharão nada na NBA". Ao lado dele, nomes como o de Vince Carter, Stephon Marbury e Tracy McGrady já tem lugar garantido. Não exatamente por culpa do jogo deles ou algo assim, mas simplesmente porque não nasceram para vencer, e sim para brilharem individualmente.

Obs.: por ser muito fã de T-Mac, torço muito para que eu esteja errado em relação a ele.
Obs.2: por ser torcedor do Knicks, torço para estar mais errado ainda em relação a Marbury. Mas aí já é utopia, então deixa pra lá.

- Wade é o jogador que mais gosto de ver jogar na NBA. E é incrível como tem facilidade para se livrar da marcação e encestar.

Se pegarmos cada um desses jogadores citados que foram draftados em 2003, Wade é, com sobras, o que mais obteve conquistas na liga. Vejam:

* Na temporada 2003-2004, o Heat começou com 0-7. O rookie Wade ainda liderou o jovem time do Heat para os playoffs mesmo após esse início péssimo. Mais do que isso: bateu o badalado Pacers na primeira rodada dos playoffs.

* Na temporada 2004-2005, em seu segundo ano de NBA e já com Shaq ao seu lado, Wade levou o Heat para a final do Leste, quando enfrentou o Pistons. O time da Flórida liderava a série por 3x2 e Wade não atuou no jogo 6 por causa de contusão. Atuou o jogo 7 no sacrifício, mas não foi o suficiente para parar o Pistons, que virou a série.

* Em 2005-2006, Wade liderou o Heat a vencer o Pistons na final do Leste e depois a virar a final contra o Mavericks de forma magnífica, após estar perdendo por 2x0.

Ou seja, em três anos de NBA, Wade fez bem mais do que muitos Vince Carters ou T-Macs jamais conseguirão fazer na carreira toda.

- Kirk Hinrich é muito bom, mas sempre achei superestimado. Assim como Ben Wallace, que é um monstro na defesa mas não sabe nem quicar a bola no ataque. Como pagam tantos milhões para um jogador que não sabe pontuar? Não entra na minha cabeça... O investimento do Bulls foi pelo cano. E o cap também. Mas, tudo bem, não gosto do Bulls mesmo. Hahahahaha.

- Teoricamente, a troca entre Ford e Villanueva seria boa para as duas equipes. O Raptors precisava de um armador e já tinha Bosh para PF. O Bucks tinha Maurice Williams crescendo e precisa de PF. Logo, façamos a troca e as duas franquias serão felizes para sempre. Pois é... Mas não foi preciso mais do que alguns meses para perceber que o Bucks fez merda. E como fez. TJ Ford é um grande jogador. Azarado, baixo e com um parafuso a menos, é verdade... Mas um grande jogador.

Acho que discutir se o Raptors tem a melhor dupla de armadores da NBA é desnecessário, por ser algo óbvio. Mas já que vocês citaram o Calderon, eu preciso comentar sobre ele.

Se comparassemos com o futebol, Calderon seria aquele meio de campo que faz de tudo no time. Faz seu papel na defesa, inicia todas as jogadas, leva a bola do campo de defesa para o campo de ataque... Enfim, um jogador essencial para o time mas não tão reconhecido pela torcida como o camisa 10 (apesar de Calderon ler tão bem o jogo quanto um 10 do futebol). Calderon é o típico PG, só pensa em passar a bola e só arremessa quando apontam uma arma para a cabeça dele e dizem: "Arremessa também, porra!". Mas, quando você vai ver o boxscore do Raptors, Calderon sempre está lá com suas (pelo menos) 8/10 assistências e seus 12/15 pontos.

É verdade que depende muito do estilo de jogo da equipe, do restante do elenco e tudo mais... Mas se fosse começar um time e tivesse que escolher entre Calderon e Ford, EU escolheria Calderon. Pelo estilo "europeu" do Raptors, acho que Calderon deveria ser o titular nesse time. E falando em Calderon, quero aproveitar para me gabar por duas coisas aqui:

1- Antes da temporada começar, troquei Stackhouse por Calderon no meu time de Fantasy.
2- Até agora, venci todos os adversários no quesito "assistências" e Calderon é de longe o principal responsável por isso.

Pronto, já falei demais sobre o espanhol e tá na hora de mudar de assunto porque as poucas almas que estão lendo esse comentário ou já estão bocejando ou já pularam para o próximo tópico.

- Como já comentei outro dia aqui, Sweetney é o que falta para o garrafão do Knicks... Ser considerado de vez o mais gordo da história da NBA, hahahaha.

- Já que o assunto é draft, preciso comentar sobre o do ano que vem.

Após mais uma derrota do Knicks, ontem, fui pesquisar um pouco sobre os jogadores que estão sendo cotados para as primeiras posições no draft do ano que vem (pois é, já estou pensando nisso para o Knicks). Como eu já sabia que Michael Beasley provavelmente será um dos três primeiros e muito possivelmente o primeiro, fui direto olhar os números dele nos últimos jogos.

Eu sabia que o cara era bom, mas fiquei boquiaberto por algum tempo ao ver os números dele no último jogo. Em 23 minutos (23!!!), o tal do Beasley fez 40 pontos (40!!!) e pegou 15 rebotes, além de três tocos. Repito: em 23 minutos. Vai ser ignorante desse jeito na terra do Yao.

Tá bom, o time dele venceu por mais de 40 pontos de diferença e um jogo só não pode ser parâmetro. Mas os números dele dos outros jogos também impressionam. Vejam: http://sports.espn.go.com/ncb/player/profile?playerId=36671

Dizem que, no ataque, seu jogo se assemelha a Carmelo Anthony e Tracy McGrady. Na defesa, pega rebotes e dá tocos como Dwight Howard. Então o cara é uma mistura de D12, T-Mac e Carmelo??? É o que parece. Esse eu pago pra ver como se sairá na NBA.

Já estou fazendo todo tipo de simpatia para o Knicks ter a primeira escolha do próximo draft. E já estou fazendo tudo isso em dobro para o Isiah Thomas não deixar o Beasley passar.

Sbub disse...

Ah, o draft de 2003. Qutas vezes já não pesei nisso. Por que não o Carmelo?Por que não o Bosh? POr que não o Wade? Por que não trocar a segunda escolha por uma ficha telefônica? Não adianta.Darko veio, foi campeão e se foi se fazer nada... E logo qunado se foi, Big Ben se foi também. E mesmo asim, o Pistons domina o Leste...

Para aqueles que falam mal de Ben Wallace, só uma palavra: morram.

Denis disse...

Giannini, primeiramente valeu pelos parabéns, e agora vou ver se consigo responder algumas das coisas que vc comentou. Esse seu comentário ganhou o prêmio Manute Bol de maior comentário do bog até agora...

1-draft foi feito pro pessoal errar. O Bucks trocou Dirk pro Tractor Traylor (que só não era o mais gordo da NBA pq temos o grande Sweetney que vc citou e o espetacular Oliver Miller) e também naquela época o hornets trocou o Kobe pelo Vlade Divac. Cagada das feias.

2-"Darko" é um nome engraçado. E é legal falar "Ih, esse cara vai ser o Darko desse ano" em todo draft. Ele é bom mas vai ser perseguido a vida inteira por não ser bom como previam e pq usava aquele cabelo loirinho ridiculo.

3-Do jeito que a coisa anda qualquer um que não seja de San Antonio está bem cotado pra ser um jogador sem título na NBA. Mas concordo que Carter e T-Mac são do tipo que sempre ameaçam mas que provavelmente nunca verão um anel em seus dedos. O Carmelo também pode ser um desses e não sei se vc tb enxerga um padrão nesses jogadores todos, todos são jogadores que enchem os olhos quando os vemos jogar mas que se vc for frio e calculista como um Spur e analisar esses jogadores vc vê que são todos grandes pontuadores mas que não tem muito mais em seu jogo além disso. Talvez o T-Mac tenha, mas ele é azarado demais.

4- Eu só não descarto o Heat 100% dos playoffs porque eles tem o Wade e o Shaq. É bom nunca duvidar de caras como ele, LeBron, Kobe.. sempre fique com um pé atrás porque eles podem tudo.

5- O dilema do Ben Wallace é o "dilema do Hall of Fame". Como deixar de fora do Hall of Fame do basquete um cara que foi o jogador de defesa do ano por 4 vezes, liderou a liga em rebotes, tocos e ainda foi campeão? Mas como COLOCAR no Hall of Fame do basquete um cara que não sabe bater bola, arremessar ou todas essas coisas que lembram basquete?

6- O Calderon é como o Ricardinho naquele grande Corinthians de 99. Só falavam de Marcelinho e Edilson mas quem era o cérebro do time era o Ricardinho! Cadenciava o jogo, escolhia por onde o time ia jogar, quem ia pegar mais na bola.. jogava muito!

7- Não me fala em fantasy porque eu dispensei o Mohammed uma semana antes dele ser trocado pro Bobcats!!!

8- Ia ser bom o Knicks ter a 1a escolha do draft não só pq o time está mal e pq o Beasley tem jogado como um monstro, mas é que finalmente a escolha do Knicks não vai pro Bulls!!! Yay!!

9- Ainda sobre o Beasley. Eu só li coisas boas sobre ele e tem gente que diz que não tem o que discutir e que ele é o próximo número 1. A unica coisa que falarma pra ficar com um pé atrás é a posição dele. Até por compararem com D-Ho e com o Melo ao mesmo tempo não sabem em que posição ele jogará na NBA, se SF ou PF. Mas acho que se o cara tem talento isso não importa, na hora acham um lugar pra ele.
NEsse video - http://www.youtube.com/watch?v=70ttB8P0lT4 - dá pra ver como ele é largo como um PF mas bate bola como um SF ou SG.

10- Eita comentário grande!!! Mas são esses que dão gosto de ler e responder! Abraços!

Guilherme disse...

acho exagero dizer q o Mello é o melhor atacante da liga, até mesmo pq ele ja não vem sendo o cestinha de seu time... o Nuggets é um time bom, ams se for analisar friamente (assim como o Spurs hehehe) só um jogador la tem potencial de levar um time a final: Inverson e ainda assim ele não é jogador de equipe... o mesmo vale pro Carter (se bem q o principal do Nets é o Kidd, logico!!)

Ah!! e se o Ben Wallace, sendo 4 vezes jogador de defesa te q ir pro hall of fame, o Dennis Rodmam, sendo o maior reboteiro da historia da NBA, 9 vezes SEGUIDAS estar no primeiro time de defesa da NBA e ter, acho, 4 ou 5 aneis de campeão, tem q ir pra onde??

V. Giannini disse...

Falar de draft e o impacto que os jogadores provocam é um dos meus assuntos preferidos, hahaha. Agradeço pelo prêmio Manute Bol =D

A comparação do Calderon com o Ricardinho naquele Corinthians foi ótima.

Apenas corrigindo algo que eu escrevi por ter descoberto ontem essa informação...

Eu estava dizendo que já torcia para o Knicks ter a primeira escolha no draft. Pois é... Ledo engano. A escolha do Knicks ainda é do Bulls.

Acontece que para esse próximo draft as escolhas estão trocadas. O Knicks terá a escolha do Bulls, o Bulls terá a escolha do Knicks.

Aos dois times, resta tentar a recuperação no campeonato e sonhar com playoffs. Do jeito que o Leste está, até o Knicks ainda pode conseguir, desde que melhore muito o jogo, é claro. Além de um secar muito o outro.

E eu terei mais um grande motivo para denegrir a imagem do senhor Isiah Thomas, caso o Knicks realmente termine como um dos piores times da NBA.

V. Giannini disse...

Só corrigindo a informação do último post.

Não tem escolha trocada nenhuma. A escolha do Bulls no próximo draft será do Bulls mesmo e a do Knicks será do Knicks.

Então, dessa vez Isiah está livre. =D