segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Previsões para a temporada - Parte 6

Chegamos onde interessa. As outras cinco divisões são como a temporada regular: servem pra divertir, pra ter discussões, jogadas bonitas, causos, mas na hora do "vamu-vê" não serve pra nada. É na hora dos playoffs que o negócio se decide mesmo e é na hora dos playoffs que a força da divisão sudoeste aparece.

Divisão Sudoeste

A beleza do povo alemão


1º- Dallas Mavericks
Não acho que eles vão vir com a gana que vieram na temporada passada depois de terem perdido a final para o Heat. A decepção do ano passado foi uma lição pra mostrar que a temporada regular não vale nada, mas como o Spurs já sabe disso faz tempo acho que no fim das contas o Dallas leva o primeiro lugar e vai forte para brigar pelo título.

2º- San Antonio Spurs
O Spurs pega leve na temporada regular mas não precisa de muito esforço pra garantir o segundo lugar. O time é chato, dá sono, mas temos que admitir que é a melhor defesa da NBA, com o melhor marcador individual, o melhor marcador no garrafão e pelo lado ofensivo a dupla Parker e Ginobili enlouquece qualquer um, desde seus marcadores até alguns torcedores adversários e blogueiros de plantão que vivem torcendo contra.

3º- Houston Rockets
Sou um fã do Luis Scola desde que vi ele jogar pela seleção da Argentina pela primeira vez e acho que ele e a chegada do Rick Adelman pra deixar o ataque fluir melhor farão do Houston um dos times mais legais da temporda. Depois do trio Mavs, Spurs e Suns coloco o Houston junto com o Celtics correndo por fora pelo título da temporada. Elenco eles têm, só não podem amarelar de novo, certo sr. McGrady?

4º- Memphis Grizzlies
Li muito por aí que o Grizzlies está em reformulação e que é um time pro futuro e blá, blá, blá. Mas sinceramente acho que dos times que ficaram fora dos playoffs do ano passado é o com mais chance de conseguir uma vaga nesse ano. Gasol é um experiente all-star que todos sabemos o potencial, Navarro foi uma adição excelente e não tem nada de novato, Darko já está em seu quinto ano na NBA, Rudy Gay e Kyle Lowry já passaram pelo martírio de serem novatos e Mike Miller é muito experiente. Acho que é um time pronto para brigar pela sétima ou oitava vaga.

PS. Uma pena que eles não joguem mais no ginásio "The Pyramid", as pessoas achavam tão brega mas eu achava tão legal! Tinha um formato de pirâmide, poxa...

5º- New Orleans Hornets
O time tem o segundo melhor reboteiro da liga na temporada passada em Tyson Chandler, um dos melhores armadores em Chris Paul e um dos melhores arremessadores em Peja Stojakovic. E estão em último nessa divisão só pra mostrar como aqui só está a nata da NBA. Se o Hornets estivesse no Leste como antigamente eles iriam para os playoffs com a mão nas costas. No Oeste, acho que só se eles ficarem 100% saudáveis a temporada toda e ainda decidir com Warriors, Lakers e Grizzlies nos detalhes.

E você, tem um boné do Hornets? Todo mundo tinha, maldita abelha que todo mundo amava nos anos 90.

Previsões para a temporada - Parte 5

Vocês ouviram os boatos de que o Kobe pode ir mesmo para o Bulls? Dizem que os times estão conversando de verdade e que alguma coisa pode sair. A última notícia é de que o Lakers pediu Ben Gordon, Luol Deng, Tyrus Thomas e Joakim Noah por Kobe mas o Bulls achou demais. É bom que essa troca não aconteça logo senão meu preview do Bulls e o do Lakers que eu vou fazer agorinha vão ficar defasados e dá mó preguiça fazer outro.


Divisão do Pacífico


Quem mandou levar a cultura brasileira pra lá? Agora o Barbosa toma montinho dos companheiros de time


1º- Phoenix Suns
Essa aposto que até aquela sua tia que só vê NBA quando você tá assistindo e pergunta "Quem tá ganhando? O de azul?" saberia responder. O Suns sobra nessa divisão e vai ganhar fácil pelo quarto ano seguido. A grande questão para o Suns é saber se tem time para lidar com os da outra divisão, o da Sudoeste, com Dallas, Houston e Spurs. Com um time pequeno e ainda menor que o do ano passado (adeus Kurt Thomas) quem irá parar Yao, Dirk ou Duncan? O Suns ainda acredita que vai conseguir vencer a NBA sem defesa alguma?

2º- Los Angeles Lakers

Essa eu confesso que tem uma pitada de torcida acima da análise. Não vou fazer bichisse e já vou deixar claro que eu torço pro Lakers. Sou realista a ponto de saber que do jeito que tá o Lakers vai demorar uns bons anos pra voltar a sonhar a chegar perto de um título, mas acredito que com a evolução evidente de Andrew Bynum e Jordan Farmar, a evolução que eu não vi mas que dizem que existe do Kwame Brown e tudo isso somado ao fato de que o Lakers tem o melhor jogador do mundo e talvez o melhor técnico, me fazem acreditar que o Lakers irá superar o Warriors e ficar em segundo no Pacífico e lutando pela sexta vaga no Oeste.

3º- Golden State Warriors

O estilo run and gun deles fez sucesso no ano passado nos playoffs mas não podemos nos animar tanto assim. Baron Davis ainda tem seu histórico de contusões e o time depende muito dele pra tudo. Mas o que mais me faz botar pouca fé no Warriors é a incosistência deles, ano passado nos playoffs eles foram bem mas como todo time que corre demais variavam muito entre momentos geniais e momentos em que pareciam piores que o Atlanta. Somando isso com um time que perdeu seu cestinha e tenta entrosar dois novatos na rotação, pode ter como resultado uma montanha russa de resultados que pode ser perigosa para as pretensões do time. Acho que eles repetem a oitava vaga ou perdem ela por pouco.

4º- Sacramento Kings

Pegue alguns bons ingredientes. Faça uma boa massa, coloque algum recheio de qualidade e aí não coloque sal algum e nem nada que lembre um tempero. Isso é o Sacramento Kings. Bons jogadores em quase todas as posições mas dali não sai nada que presta.

5º- Los Angeles Clippers

Como todo torcedor do Lakers, tenho certo carinho pelo primo pobre mas acho que nesse ano não vai dar muita coisa certo. Sem Livingston e Elton Brand o time vai para o saco. O que resta é torcer para o Kaman voltar a jogar bem, não deixar o cabelo crescer e torcer também para o Al Thornton ser o novato do ano e jogar bem no Rookie Challenge. Ele foi o melhor novato da pré-temporada e ouvi por aí gente dizendo que ele é "um Kenyon Martin com jump shot", nada mal.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Fazendo faxina

Antoine Walker tem cabeça de boneco de Lego


Eu tenho que admitir, antes de mais nada: gosto do Walker. Eu me divertia loucamente com seus tempos de Boston Celtics, em que ele e Paul Pierce competiam para ver quem arremessava mais bolas de três pontos por jogo e ainda assim chegaram longe nos playoffs. O Walker em geral não tem muito cérebro e cai na tentação de arremessar tudo que cai em suas mãos (mas eu duvido que ele arremesse fora o seu salário!) mas quando consegue manter a cabeça, pode ser um jogador excelente. Jogou bastante de point-forward, ou seja, sendo um ala que atua como armador. Ele sabe mesmo iniciar jogadas, passa bem a bola, arremessa bem de fora, sabe jogar de costas pra cesta. E o motivo principal do meu aprezo por ele, claro: quando faz alguma jogada bacana, ele bota pra rolar sua dancinha característica!

É claro que o Walker é aquele jogador legal quando não está no seu time, tipo o Gustavo Nery. Parece que joga muito, mas quando está defendendo a equipe para a qual você torce, dá pra perceber finalmente como ele é desmiolado e consegue foder tudo. Como não sou nem torcedor do Celtics nem do Heat, me dou ao direito de gostar do moço.

Com razões, Pat Riley não concorda comigo. Deve ficar de saco cheio toda vez que o Walker dá um arremesso que faria uma criança de 2 anos morrer de rir. Deve ficar puto da vida quando o Walker sai correndo nas pontas dos pés com seu jeito de gordinho e acaba avacalhando o contra-ataque. E deve ficar ainda mais revoltado quando, depois de uma temporada medíocre, o Walker aparece completamente fora de forma e acima do peso. Ainda mais pro Pat Riley, que é maluco com essas coisas. Lembram que na temporada passada ele suspendou alguns jogadores no meio da temporada porque não estavam com o índice de massa corporal adequado? Riley deve ter feito parte dos Vigilantes do Peso quando jovem...

O Walker virar farofa era só questão de tempo - no Heat é que ele não iria ficar.

Enquanto isso, na terra dos Lobinhos, o Minessota limpava a cozinha para começar tudo de novo. Agora a prioridade é cuidar do talento da garotada e centrar o time no Al Jefferson, que vem respondendo bem. Tem médias de 22 pontos e 11 rebotes nos últimos 3 jogos, anda dominando garrafões, chutando traseiros e vai ser All-Star, estou avisando. Mas acontece que essa pirralhada toda tem que ficar em paz, sem nenhum vovô revoltadinho ficar torrando a paciência lembrando dos tempos em que se brincava de pião na rua.

Vamos ser honestos, o Ricky Davis até que se comportou muito bem no seu tempo no Wolves. Mas acontece que o sujeito tem encrenca tatuado na testa. E, lembrem-se, ele é o cara que arremessou contra a própria cesta para "completar" seu triple-double. Não é exatamente o tipo de cara que você quer ao redor das suas jovens e ingênuas estrelas...

Eu estava aqui achando estranho: o Wolves limpou todo mundo e vai deixar o Ricky Davis? E o Marc Blount, que não fede nem cheira mas que tinha problemas com o Al Jefferson na época em que os dois eram dente-de-leite no Celtics? Vai ficar por lá?

Demorou mas não falhou: os dois agora são passado. Foram mandados para o Heat para terminar a limpeza da casa. Mas na troca, acabou vindo alguma sujeira junto. A troca foi Ricky Davis e Marc Blount por Antoine Walker, Michael Doleac, Wayne Simien, uma escolha de draft e verdinhas, muitas verdinhas.

Doleac é apenas um velhinho para contar histórias de quando não existia linha de 3 pontos. Ele até pode dar uma força no garrafão, mas vai ajudar a pirralhada e se aposentar logo. Wayne Simien tem tamanho, potencial, está só em seu 3o ano e se esperava pelo menos uma temporada razoável dele no Heat dessa vez. Pode ser útil desde que não roube minutos do Ryan Gomes, meu ídolo B. Já a escolha do draft é de primeiro round, nada mal. Boa troca.

O problema é o Walker.

O cara me aparece obeso, com seu contrato gordo, sua cabeça de Lego, e a dúvida que passamos a ter é a seguinte: ele vai ser usado no Wolves? Vai tirar minutos do novato Corey Brewer, em quem se aposta tanto? Vai jogar no garrafão e roubar minutos do Ryan Gomes e Craig Smith, jovens cheios de potencial? Ou vai ficar de terninho, bem comportado, jogando peteca até seu contrato acabar? Não é preciso ser um gênio para saber que o Wolves não vai optar por extender seu contrato, que desse modo acabará no ano que vem. Mas e até lá? Veremos ou não o Cabeça de Lego em quadra?

Como o nosso leitor Clayton bem disse, o Wolves sem o Ricky Davis deverá ser o pior time da sua divisão. Mas será que não é exatamente o que o time queria, pensando já no draft do ano que vem? Será que eles não ficaram com medo de ganhar demais?

Se o medo for ganhar muito, então talvez vejamos o Walker bastante tempo em quadra. Ele com certeza arrumará um jeito de fazer seu time perder. E com direito a muitas dancinhas enquanto estraga com tudo.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Previsões para a temporada - Parte 4

Na quarta parte das previsões, vamos para o lado que interessa, a Conferência Oeste. O Leste é divertido, tem times e jogadores legais, mas sabemos que se o campeão sair de lá vai ser zebra e que lá qualquer time mais ou menos arranca uma vaga nos playoffs. Aqui no Oeste não, baby, aqui se você for um time simplesmente bom e regular você disputa a 7ª vaga, se for bom mesmo pode até ficar em 5º, pra ficar entre os 4 tem que ser fora de série.


Divisão Noroeste

Mesmo que o time acabe perdendo no final, o Jazz tem uma torcida bem humorada


1º - Utah Jazz
Mesmo com toda a frescura do Kirilenko, acho que o time é o melhor da divisão. Deron Williams se firmou ano passado como um dos 5 melhores armadores da NBA e Boozer é um dos poucos capazes de tranquilamente fazer 20 pontos e 10 rebotes por jogo. Só essa dupla já é uma garantia de um bom time, mas não é só isso (tipo Polishop), Jerry Sloan também é um dos melhores técnicos.
Mas Kirilenko é a balança, se ele jogar como jogou nos playoffs, o Jazz tem chances de vencer qualquer time. Se ele ficar apagado, eles ficam no meio do caminho.

2º- Denver Nuggets
Um dos elencos mais talentosos da NBA e fazendo as contas entre talento e resultado, o Denver é o maior desastre da NBA! O Lakers não passa da primeira rodada dos playoffs faz tempo mas pelo menos só tem uma grande estrela no elenco. Já o Denver tem Carmelo, Iverson, Camby, Nenê e ótimos role players como JR Smith (apesar de problemático), Najera (apesar de mexicano) e Kleiza (apesar do nome feio). Se o time se acertar, se entrosar e começar a pegar ritmo, é o único time capaz de tirar o Jazz do topo da divisão e de até tentar o título da conferência e da NBA.

3º- Portland Trail Blazers
Que fique claro que não é um grande elogio ao Portland esse terceiro lugar, é que nessa divisão a coisa tá braba. São 3 times em total reconstrução e desses 3 o Blazers é o em melhor situação. Brandon Roy, LaMarcus Aldridge e Channing Frye devem dar um jeito de fazer eles passarem pouca vergonha até a temporada que vem quando o Oden voltar.
E fiquem de olho no Steve Blake, ele deve ser o armador titular e é um ótimo jogador. Poucas estatísticas mas muita visão de jogo.

4º - Minnesotta Timberwolves
Outro dos times em total reestruturação e que deve apanhar até dizer chega nessa temporada. Mas acho que os jogadores que ficaram com mais experiência como Jaric, Ricky Davis e Juwan Howard, acompanhados pelo ótimo Al Jefferson, podem dar uma certa estabilidade para o time ganhar um pouco mais que nosso último colocado.

5º - Seattle Supersonics
Pois é, aqui a coisa tá preta. Na armação, tanto Delonte West quanto Ridnour e Watson seriam ótimos reservas. Durant e Jeff Green têm potencial de estrelas mas ainda são novatos e Wilcox é a melhor opção no garrafão. Minha previsão é que Durant ganhe uns jogos sozinho com atuações ofensivas monstruosas mas no geral deve ser a pior defesa da NBA e o pior recorde.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Previsões para a temporada - Parte 3

Muita coisa acontecendo na NBA mas a gente não tá nem aí. Estamos com pressa para terminar esses previews, então vamos lá que ainda falta mais uma divisão no Leste.

Divisão Sudeste

Black President, Eastern Conference Assassin, Gil Zero, Agent Zero.
Como você chama o melhor blogueiro da NBA?



1º- Washington Wizards
Por vários motivos. O primeiro é que eu acredito no Arenas, se ele diz que essa temporada é a "The takeover - reloaded" eu acredito e acho que ele vai destruir com tudo de novo (até porque é ano de contrato dele também, isso conta, né?). Outro motivo é que o time é talentoso, Jamison e Butler já foram all-stars, Songaila fez um belo Eurobasket pela Lituânia, DeShawn Stevenson é um bom coadjuvante e Nick Young parece ser um belo novato. Mas o motivo mais importante é que a divisão está fraca. Entre vários times cercados de dúvidas, o Wizards é a única certeza de um bom basquete. Destaque negativo para Etan Thomas, o poeta-jogador está com problemas de saúde e teve que operar. Boa sorte pra ele, o cara escreve bem.

2º- Orlando Magic
Acho que sei o que vocês vão dizer. "Jameer Nelson não é tudo isso", "Rashard Lewis não merece nem metade do contrato zilionário que recebeu", "Dwight ainda não domina o jogo ofensivamente" e blá, blá blá. Concordo com tudo mas apesar de não ser tudo isso, Nelson dá conta do recado, Lewis faz seus pontos e Dwight domina jogos só na defesa mesmo. Gastaram uma grana preta pra ser um time mediano mas alguém tem que ser médio, né? Não dá pra todos ganharem...

3º- Miami Heat
Fiquei na dúvida se colocava o Miami em quarto ou em terceiro, coloquei em terceiro porque confio em D-Wade, não coloquei em primeiro porque não confio em Dorrell Wright, Micheal Doleac, Jason Williams, Antoine Walker, Smush Parker e Penny Hardaway. Na média de bons e ruins o 3º lugar até que está bom, vai?
Mas falando sério, quem vai decidir se o time vai pra frente ou não é a saúde de Shaq, faz tempo que ele não aguenta muitos jogos sem se machucar e se continuar assim Shaq corre o risco de ficar fora dos playoffs pela primeira vez em muuuuito tempo. Pena que o Kobe tá tão mal que nem pode rir dele.

4º- Charlotte Bobcats
Primeiro foi o bichado do Sean May que ficou fora da temporada e agora foi o Adam Morrison que já era lento pra burro e agora vai ter que ficar um ano parado por causa do joelho. Draftando um zoado por ano eles chegam longe.
Talvez pensando nisso é que eles já tenham trocado a escolha deles nesse ano, o Brendan Wright, pelo Jason Richardson, que pode ser o boost de pontos que eles precisavam pra ir para os playoffs. Minha bola de cristal diz que eles chegam perto mas ainda não vai ser dessa vez.

5º - Atlanta Hawks
É o Atlanta. Podem fazer tudo perfeito mas enquanto não mostrarem na quadra que estão melhores eu não aposto nada neles. Último colocado até que me provem o contrário!

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Previsões para a temporada - parte 2

Fala pessoal! Percebi que os comentários só eram autorizados para usuários do Blogger e já mudei isso, não tem coisa mais chata que blog que fica regulando comentário. Agora tá tudo liberado lá pra vocês meterem o pau e ainda sairem como anônimos. Fiquem à vontade!

Agora é a vez da divisão central.


Divisão Central

Essa era a foto do preview do Bulls em 2003. A camiseta do Jalen Rose ainda vende aqui no Brasil. Não eram bons tempos.


1º - Chicago Bulls
Ano passado eles vacilaram grandão nos playoffs perdendo aquele jogo em casa e deixando o Pistons abrir 3-0, até conseguiram voltar pra 3-2 mas não deu. Acho que nesse ano ainda mais entrosados e mais maduros, o time vai melhorar. Noah não vai resolver o problema do time de não ter um cestinha no garrafão (muito menos Joe Smith) mas todos esperam que Tyrus Thomas evolua e que as outras qualidades do time superem essa falha. Minha aposta para vencer o Leste inteiro é o Bulls. E fiquem atentos para Ben Wallace, ele está liberado para usar aquela faixa na cabeça de novo. Agora vai!

2º - Detroit Pistons
Já disse antes e digo de novo que os Pistons estão perdendo o fôlego. Enquanto eles tiverem Billups, Hamilton, Prince e Sheed eles vão continuar competitivos e vão estar sempre nos playoffs, mas não vejo mais aquela capacidade de superação e de jogar muito acima da média para vencer a NBA ou mesmo o Leste. Talvez o segredo para eles voltarem para o outro nível esteja em uma boa dupla de garrafão para Sheed. Maxiell está destruindo tudo na pré-temporada e é uma esperança.
Mas tem uma coisa, a dupla de garrafão do Sheed pode ser boa, mas não adianta nada se o próprio Wallace não estiver em quadra. Duas expulsões só na pré-temporada é demais!

3º - Cleveland Cavaliers
Eles vão até onde o LeBron conseguir levá-los. Uma contusão que tire o King James da temporada e eles são facilmente o pior time de toda a liga. Ilgauskas, que talvez seja o jogador mais talentoso depois de Bron, está ficando velho e cada vez mais lento, Gooden é só mediano, Varejão e Pavlovic não acertaram contratos ainda, Damon Jones é um lixo e Larry Hughes é uma grande piada! 11 milhões de dólares por ano para um cara que não acerta um jumper sequer e só fica machucado? Ele está longe de ser o jogador que era em Washington.
Ei, mas ainda tem o Boobie Gibson! Ainda há esperança do raio cair duas vezes no mesmo lugar...

4º - Milwaukee Bucks

Imagine que você tem uma empresa e está em busca de funcionários. Você faz um processo de seleção e faz a tradicional pergunta "Por que você quer trabalar conosco?". O normal é você aceitar as pessoas que dão boas respostas e dizem que querem trabalhar com vocês. Mas o Bucks não pensa assim, pra eles o negócio é contratar quem responde "Não quero trabalhar com vocês e estou dizendo isso claramente para toda a imprensa". Foi assim que draftaram Yi Jianlian e assim que mantiveram Charlie Bell no time.
Agora vamos ver no que dá, vamos ver se os dois mudam de idéia e conseguem colocar o time de volta nos playoffs. Talento eles têm, falta defesa e entrosamento (coisa fácil de achar em qualquer supermercado por aí).

5º - Indiana Pacers

Jamal Tinsley se machuca mais que joga (mas quando joga é bom). Mike Dunleavy é uma promessa (há uns 6 anos). Troy Murphy é um grande reboteiro (era, passado). Jermaine O'Neal é um all-star (um dos melhores PFs da liga quando não está de terno no banco) e Danny Granger tem potencial (bom, isso é verdade).
Não dou nada pra esse time e se eles chegarem perto dos playoffs eu pago minha promessa e contrato o Mike Dunleavy pro meu time de fantasy. Irgh!

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Previsões para a temporada - parte 1

Todo site de NBA que se preze tem que ter um tal "preview" com o que os ditos especialistas acham que vai acontecer na temporada. Claro que é só pra quem gosta de falar e ler sobre NBA matar o tempo até a temporada começar, mas fazer o que? Precisamos matar o tempo mesmo e não há jeito melhor pra fazer isso do que dando palpites.

Começo minhas previsões com a divisão do Atlântico e a cada dia vou colocar uma divisão nova.


Divisão do Atlântico

Os Celtics tiveram uma idéia melhor que essa pra reforçar o time dessa vez


1º - Boston Celtics
Eu tenho minhas dúvidas sobre se esse Boston vai dar certo e, se der, quanto tempo vai demorar pra isso acontecer. Mas minha bola de cristal diz que lá pelo fim de dezembro, começo de janeiro, eles peguem um embalo, se entrosem pra valer e garantam o título do Atlântico, o que, convenhamos, não é das coisas mais difíceis hoje em dia. Celtics em primeiro e Garnett candidatíssimo a reboteiro do ano mais uma vez e quem sabe até MVP.

2º - Toronto Raptors
Um palpite que, pelo o que eu li nos previews de outros desocupados, é meio arriscado. Todo mundo acha que ano passado o Toronto foi bem porque a divisão é fraca e que nesse ano isso não vai se repetir. Ué, eu acho que a divisão ainda está fraca, bem fraca. E não vejo porque Bosh e Bargnani não vão continuar evoluindo. Acho que na verdade não querem aceitar que um time do Canadá cheio de branco e gringo vai dar certo. Mas vai.

3º - New Jersey Nets
Tá, eu sei, com Kidd, Carter, Jefferson e Kristic saudável, por que o Nets não fica na frente do Raptors? Simples, eles são piores. Não são ruins, claro, mas o Nets é um time que depende muito desses jogadores, não tem banco (embora o grande Nachbar seja o jogador do momento na pré-temporada, como mencionado no post anterior) e com isso, numa temporada de 82 jogos, acaba virando inconsistência. Ano passado nos playoffs o Nets venceu o Raptors e é capaz que vençam de novo esse ano, mas na temporada regular aposto na quantidade, regularidade e juventude do Raptors.
Não se ofendam, torcedores do Nets, na NBA é panela velha que faz comida boa, só perguntar pro Spurs.

4º - New York Knicks
Eu não consigo acreditar neles. Um técnico que também é Manager e faz trocas absurdas (Malik Rose?!) e comete assédio sexual, dois caras de garrafão que juntos pesam mais que o Madison Square Garden, o melhor nas enterradas no time tem menos de 1,80m, o melhor reboteiro é branco, o armador principal dá entrevista bêbado (ou drogado, ou os dois) e pra completar assinam um contrato com um cara que estava aposentado há anos. Podem fazer muito auê mas eu não aposto nem um danoninho sequer no Knicks.

5º - Philadelphia 76ers
O time até embalou no final da temporada passada mas a esperança era melhorar até a próxima temporada. E não deu em nada. Os novatos não mostraram nada ainda (ao contrário de Al Thornton, que eles ignoraram no draft). A única novidade é que com Reggie Evans eles podem ter alguém que saiba pegar rebotes. Uma pena que Evans não saiba pontuar, marcar, dar tocos, arremessar, fazer pick and rolls. Mas talvez ele tenha um bom papo, vai saber...


Post em homenagem ao grande Malik Rose

domingo, 14 de outubro de 2007

O mundo dos "mais ou menos"

Louis Williams não fede nem cheira

A pré-temporada é sempre um tempo bacana para ver aquele bando de jogador mais ou menos se destacando e ficar pensando: será que eles duram na temporada regular?
O exemplo que me vem imediatamente à cabeça é o Lonny Baxter. Se você está se perguntando "Lonny quem", então verá que tenho razão. O Lonny Baxter sempre chutou vários traseiros por vários times nas summer leagues e pré-temporadas, mas nunca conseguia entrar em time nenhum. Fazia sua coleção de double-doubles mas emprego que é bom, nada.
É por isso que, faltando pouco mais de duas semanas para o início da temporada, vamos começar a analisar os candidatos ao "Troféu Lonny Baxter de Melhor Jogador Quando Não Está Valendo."

Para mim, o candidato com mais chances até agora é o armador reserva do Sixers, Louis Williams. Ele lutou com Nate Robinson pelo prêmio de MVP da summer league, com médias de quase 25 pontos, 4 rebotes, 3.5 assistências e 2 roubos. Nada mal. Na pré-temporada, continua destruindo. Em sua última partida, contra o Nets, fez uma linha assombrosa: 33 pontos (12 arremessos feitos em 18 tentados, além de 8 lances livres em 10 tentados), 5 rebotes, 5 assistências e 2 roubos.
Louis Williams pode ser o reserva direto de Andre Miller, pode lutar por uma vaga de titular ou pode desaparecer por completo no banco do Sixers como fez em seus dois primeiros anos de NBA.

Engraçado que enquanto o Williams fazia seus 33 pontos pelo Sixers, no time adversário outro candidato ao troféu Lonny Baxter se destacava. Bostjan Nachbar fez 35 pontos (acertou 10 de 22 arremessos e 12 de 14 lances livres) com 6 rebotes.
De 6o homem pouco expressivo na temporada passada, ele passou a ser, segundo fontes no Nets, o melhor jogador da equipe durante os treinamentos. Dá pra botar fé?

Além dos dois, Ronnie Brewer se destaca liderando o Utah Jazz em pontos nas 3 partidas da equipe na pré-temporada até agora. Na última partida, 28 pontos (10 de 12 arremessos, 8 de 10 lances-livres). O Jazz sempre precisou de um armador arremessador e o Brewer continuava afundado no banco. Dá para confiar na recente melhoria?

Podemos estar vendo apenas aberrações de pré-temporada, mas também podemos estar vendo jogadores ficando mesmo melhores, aquele cara que pode salvar o seu time de fantasy. Mas eles estão ficando mesmo melhores? Se for o caso, provavelmente estão roubando o talento dos outros, tipo os Monstars do Space Jam. Se um dia você ver o Baby fazendo 20 pontos numa partida, sempre considere essa possibilidade: roubo de talento dos Monstars. Basta procurar para achar outro jogador que perdeu seu talento: Gary Payton, Larry Hughes, Brad Miller, sempre tem alguém desaprendendo a jogar. Acredite, a teoria até que faz bastante sentido.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Armador para quê?

Se o Rondo estivesse na foto, você perceberia?


Com três futuros Hall da Fama na equipe, as dúvidas sobre o Boston Celtics são sobre os cargos que restam: armação, pivô e banco de reserva. Dois jogos de pré-temporada assistidos e me sinto apto a responder algumas coisas.

Sabe quem será o armador principal do Boston Celtics? A resposta: ninguém.

Rajon Rondo, o pivete, vai ser o titular na armação, mas que fique bem claro que é apenas questão de formalidade. Poderia muito bem ser eu lá em seu lugar e ninguém sequer perceberia.
Nos jogos até agora, Rondo recebe a bola em mãos para correr para contra-ataques, utilizando sua velocidade. Mas ele não chama as jogadas, não estrutura o ataque, não comanda o show. O estilo do Celtics no momento, pouco ortodoxo, deixa a bola na mão de todo mundo. Basta ser um jogador e estar vestido de verde para poder iniciar uma jogada. Na maior parte das vezes, quem começa os ataques é Ray Allen, mas a variação é enorme, passando por Pierce, Garnett e até mesmo o Kendrick Perkins, na cabeça do garrafão. A função do Rondo é simplesmente estar em quadra, defender e arremessar quando livre. E veja bem: eu disse "arremessar", não "acertar seus arremessos". Ou seja, eu realmente poderia estar lá no lugar do Rondo: eu respiro, sou um mamífero, bípede, corro e também erro meus arremessos.

Outra posição que gerava dúvidas para o Celtics era a de pivô, mas Kendrick Perkins se saiu assustadoramente bem nas duas partidas até agora. Não se engane pelos número pouco expressivos, Perkins está bastante ativo em quadra, brigando por todas as bolas e sendo envolvido no ataque. Apesar das inegáveis opções ofensivas da equipe, Perkins ainda assim recebeu várias bolas no garrafão para definir contra seu marcador. O espírito de equipe é tão grande que até quem não tem talento ofensivo recebe a bola pra finalizar. Coloque um cone lá e o Garnett vai insistir que ele também deve arremessar.

Espírito de equipe esse que, aliás, se extende ao banco de reservas. Eddie House sempre foi um louco chutador desvairado que anda pelas ruas arremessando pessoas nas latas de lixo, mas no Celtics ele está tão empolgado que duas coisas inéditas estão acontecendo: ele está passando a bola, e seus arremessos estão caindo. Por vezes, mesmo com o Garnett gargalhando sozinho da sorte que teve de ir para Boston, Eddie House parece o jogador mais feliz do elenco. Acho que é isso que a possibilidade de ganhar um anel faz com as pessoas...
Além dele, Tony Allen volta a ganhar confiança em seu joelho, Esteban Batista não defende nem o Ostertag mas se garante no ataque, e o gordo do Glen Davis mostrou talento e um alcance no arremesso que eu nem imaginava.

E assim, o Celtics parece bem montado e funcionando razoavelmente. Não há armação convencional, armador principal, armador reserva, o ataque parece um tanto porra-louca e o banco faz o que quer, mas mesmo assim dá pintas de se tornar imbatível.
Me coloca no lugar do Rondo, por favor. Eu ganho um anelzinho só e depois volto pra casa...