segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Fotos da Sandy pelada

Em Oklahoma o ginásio bombava, em New Orleans tá parecendo o
Canindé em dia de jogo da Lusa contra o Norusca.



O New Orleans Hornets tem um dos jogadores mais legais de se assistir na NBA que é o Chris Paul, além de outros grandes jogadores como Peja Stojakovic, Tyson Chandler e David West somados a um sistema de jogo que, apesar de ser considerado complicado por muitos, quando bem executado é muito gostoso de se assistir, com muita movimentação e velocidade. Além de tudo isso o time está se mostrando um dos melhores do Oeste, atualmente em terceiro, e tem a sexta melhor campanha de toda a NBA atrás apenas de Boston, San Antonio, Phoenix, Orlando e Detroit. Então alguém explique porque o Hornets tem a pior média de público de toda a NBA!

(Juliana Paes, Playboy, Harry Potter)

Explicações é o que não faltam, mas antes vamos dar uma olhada na consequência que essa falta de público causa a um time da NBA.
Ter um time da NBA não é nada barato, só em salários de jogadores o Hornets gasta 63,7 milhões de dólares e acho que qualquer ajuda pra pagar tudo isso é bem-vinda. O Lakers, que nem tem problema com público, há pouco tempo atrás tirou uma área da imprensa próxima à quadra do Staples Center e no lugar colocou lugares com ótima visibilidade e um preço bem alto. Eles venderam quase tudo e o dinheiro ganho paga o salário do Sasha Vujacic. Tá, é um dinheiro mal gasto, concordo, mas é o poder de uma fileira de ingressos caros na NBA que, no fim de 41 jogos em casa, valem milhões.

(Angelina Jolie, download msn, Corinthians segunda divisão)

O dono do Hornets, George Shinn, sabia que o time não seria um dos líderes de público, ele já tinha dito isso antes da temporada começar, mas depois de um jogo contra o Blazers em que apenas pouco mais de 8 mil pessoas foram ao ginásio do New Orleans ele ficou preocupado, os números previstos eram baixos mas só 8 mil pessoas era muito pouco, prejuízos à vista. Pra se ter uma idéia, os ginásios da NBA costumam ter, em média, a capacidade para pouco mais de 20 mil espectadores e o líder da NBA em público é o Detroit com 22.076 pessoas por jogo, seguido bem de perto pelo Bulls e depois por Cavs e Mavs, que têm 20.000 de média. O Hornets é o último da lista com uma média de 11.276 pessoas, o que é praticamente metade dos que vão ver o Detroit e a campanha dos times é quase idêntica: o Pistons tem uma derrota a menos com um jogo a menos.

(High School Musical, Rebelde, fotos da Vanessa Hudgens)

Os motivos pra explicar porque um time vencedor como o Hornets que depois de duas temporadas fora da cidade volta à sua terra não consegue ter público são várias. A primeira é que isso não é um fenômeno só do Hornets, mas que está acontecendo em muitas cidades com times da NBA; a média de público desse primeiro mês de NBA é 4% menor que a do primeiro mês da temporada passada. Como motivo pra essa queda estão o alto preço da gasolina, que faz as pessoas quererem economizar e nem ir a ginásios longe de casa (nessa o Nets com seu ginásio no meio do fim do mundo e perto do lixão se deu mal), a televisão e até o frio, que em novembro e dezembro afasta as pessoas das ruas em grande parte das cidades.

Mas voltando só para o problema do Hornets, a explicação mais convincente é que a cidade ainda não está pronta. Depois de ser devastatada pelo Katrina a cidade ainda não voltou à sua força total, as pessoas ainda passam por dificuldades financeiras e muitas pessoas se mudaram para outras cidades. Também dizem que muitos imigrantes latinos estão morando lá agora após o Katrina e que eles não são grandes fãs de basquete e nem têm condição financeira de ir a muitos jogos. O New Orleans Saints, time de futebol americano da cidade, não tem o mesmo problema de público, o que eliminaria a teoria da falta de dinheiro da população, mas temos que convir que são 8 jogos que um time da NFL faz em casa contra 41 de um time da NBA. O público, como o Nowitzki, o Duncan e o Shaq, já sabe que não vale ficar jogando dinheiro fora em qualquer jogo, tem que se guardar (ou guardar o dinheiro) para quando interessa, os playoffs.
E tenho certeza que quando o Hornets chegar nos playoffs (e se não acontecerem contusões vão chegar) o público vai estar lá presente lotando o ginásio.

(emule, Britney Spears pelada, Vídeo da Paris Hilton)

O problema do Hornets é que o seu dono não quer ver o ginásio lotado só nos playoffs. Ele não quer ter prejuízos por seis meses pra depois ter lucro em um ou dois. Se o público continuar ruim como está e não reagir durante a temporada e os próximos anos, os boatos, que já começaram, sobre o time voltar à Oklahoma City, ganham força. O Hornets em Oklahoma era o 14o melhor público da NBA na temporada passada mesmo com Peja e Chris Paul machucados durante boa parte do ano.

Para deixar um pouco mais otimista quem torce para que o Hornets fique em New Orleans, os números dizem que o público na cidade do All-Star game sempre aumenta no ano seguinte ao fim de semana das estrelas e nessa temporada o jogo é em New Orleans, é esperar e ver.

(Grazi, BBB, sanduiche-iche, arveres)

Como o texto era sobre conseguir público acho que vocês viram que eu fiz a minha parte para ganhar público para o blog desde o título até todos os termos entre parênteses e a foto ao lado, agora é só o Google agir e esperar o resultado. Se eu fosse o dono do Hornets eu largava o time e faria um blog, além de ser bem mais fácil é sempre melhor ter um trabalho que você possa fazer de cueca em casa. Na dúvida sempre escolha o que você possa fazer de cueca, esse é meu conselho.

Um comentário:

Felipe disse...

Aposto que se o Marquinhos estivesse em quadra o ginásio lotaria...

Veja bem... A escolha do All-Star ser em New Orleans não foia a toa. A cidade precisa de investimento e capital pra se reerguer. Acredito que o maior problema seja realmente mais financeiro que qualquer outra coisa. Porém, agora aflorando meu lado malígno, levando em consideração a devastação pelo Katrina, metade dos torcedores morreram neste dia fatídigo, e com toda certeza diminui o público, né?
enfim...

Que New Orleans honre a sua história e encha p ginásio com muitos metais, blues e jazz para aquelas cheerleaders alegrar a vida de seus habitantes. Além de porpiciar um belo jogo de basquete.