domingo, 31 de agosto de 2008

Preparação

A seleção brasileira em seu treino pela manhã em Pequim,
com um cover do Varejão ao fundo



Na manhã de domingo, a seleção brasileira de basquete em cadeira de rodas treinou pela primeira vez em Pequim, após uma viagem de malditas 36 horas (não há palavra-cruzada que agüente). Ou seja, o início de sua participação nas Paraolimpíadas se aproxima e a gente aqui no Bola Presa colocará no ar uma série de artigos preparando o terreno para o primeiro jogo. Quem achou que ia ficar sem basquete até a pré-temporada da NBA começar pode ir saindo da hibernação, cancelando o suicídio ou avisando a namorada que aquele jantar de aniversário de namoro já era. Não se preocupe, garota de fã de basquete não é tola, pode ter certeza de que ela sabia que você ia arranjar mais basquete para assistir, o vício nunca dá um tempo.

Por aqui, estamos muito anciosos para acompanhar de perto a participação brasileira na modalidade, mas não vamos mentir: temos pouquíssimo conhecimento sobre o basquete em cadeira de rodas no Brasil e no mundo. Um pouco de informação é mais do que essencial para podermos curtir a competição em toda sua grandiosidade e, acreditem, os motivos para assistir aos jogos serão inúmeros. Para nossa sorte, conseguimos uma ajuda valiosíssima de Sileno Santos, assistente técnico da seleção masculina. É ele quem está gastando com a gente o tempo que poderia estar sendo usado para provar carne de cachorro e uns deliciosos escorpiões no espeto. Todas as nossas dúvidas sobre o esporte, incluindo o panorama nacional e internacional da modalidade, foram respondidas por ele num material que apresentaremos aqui aos pouquinhos. Pode ter certeza de que todo mundo, até o burro do Kwame Brown, vai estar preparado para acompanhar o basquete paraolímpico até o início da Paraolimpíada, no dia 7 de setembro.

Para começar, cabe notar o que diferencia o basquete convencional do praticado em cadeiras de rodas. As dimensões da quadra, altura da cesta, tempo de jogo, quantidade de faltas, número de jogadores, tudo é exatamente igual. A diferença é que os praticantes possuem deficiências nos membros inferiores, locomovendo-se, portanto, com o uso de uma cadeira de rodas. O uso da cadeira exige uma adaptação nas regras de drible mas, fora isso, não há grandes diferenças. As regras são as mesmas, o contato ainda é intenso e o rendimento e as exigências igualmente elevados.

A diferença na regra de drible é, na verdade, muito simples. Após parar de quicar a bola, o jogador cadeirante pode passar a bola, arremessar ou então dar dois toques no aro de propulsão e quicar a bola novamente. A violação é marcada quando há mais de dois toques no aro, portanto. É bem mais fácil de compreender do que parece, basta assistir uns segundos de jogo para pegar o funcionamento da coisa. Além disso, outra adaptação ao basquete convencional é a "classificação funcional". Os atletas têm deficiências diferentes, alguns são amputados, outros têm lesões medulares, alguns poliomelite. Cada uma dessas deficiências tem um grau de comprometimento diferente, então cada jogador é classificado com um número, variando entre 1.0 e 4.5 para indicar isso. Obviamente, um amputado abaixo do joelho tem bem menos comprometimento do que um lesado medular, mas com o sistema de pontuação todos ganham a oportunidade de jogar. Isso porque cada time não pode ter em quadra jogadores somando, juntos, mais do que 14 pontos. Os mais comprometidos, portanto, recebem a pontuação 1.0, enquanto os menos comprometidos recebem o máximo de 4.5. A marcação é feita após uma análise rigorosa de cada jogador, analisando cada condição individualmente. O que me leva a crer que, se vissem a mobilidade do Eddy Curry em quadra, dariam-lhe uma pontuação negativa de -15.

Segundo as informações de Sileno Santos, existem cerca de 70 equipes de basquete em cadeira de rodas no Brasil, num total de 800 participantes. Isso é mais do que o basquete convencional jamais poderia sonhar em ostentar. Conhecer o basquete em cadeira de rodas é sempre entrar em contato com exemplos de superação, claro, mas existem superações de diferentes tipos. Lidar com cerca de 70 equipes em quase todos os estados do país, coordenando campeonatos regionais e um nacional com três divisões, cuidando das categorias de base e formando um basquetebol competitivo no nível mundial - todos exemplos que deveriam pautar as ações da CBB para o basquete convencional e que são modelos de que é possível dar certo quando há esforço, paixão e planejamento no esporte. Os exemplos estão em superar as condições contrárias, sejam elas de mobilidade ou de prática esportiva num país em que o apoio e os recursos são escassos. O basquete convencional não consegue, mas o praticado em cadeira de rodas está no caminho certo.

Os resultados estão aí e são inegáveis: o Brasil se classificou para as Paraolimpíadas de Atenas em 2004, terminando numa excelente décima colocação, e classificou-se para Pequim após garantir a terceira colocação no Para-Panamericano do Rio em 2007. Além disso, a seleção acabou em décimo no Mundial do Japão em 2002 e em nono no Mundial da Holanda em 2006. A princípio, é até difícil de acreditar, como assim o basquete brasileiro conseguindo resultados expressivos no panorama internacional? Taí um excelente motivo para não tirar os olhos dessa seleção: são todos vitoriosos, dedicados, competentes em todos os níveis - atletas, comissão técnica - e conseguem resultados. Temos muito, muito a aprender, portanto.

Para mim, fica gritante o grau de comprometimento ao darmos uma simples olhada no treinamento para essas Paraolimpíadas. Os atletas foram reunidos por três vezes de 10 dias cada, além de um torneio no Canadá entre 31 de julho e 11 de agosto, e de treinos com a seleção dos Estados Unidos. Ou seja, resultado significa não treinar num fim de semana, enfrentar a Venezuela e achar que vai dar tudo certo, né, Grego? Toda criança sabe que estudar um dia antes da prova com o amiguinho burro não vai ajudar em nada a passar de ano.

A seriedade e comprometimento não param por aí. A comissão técnica da seleção brasileira de basquete em cadeira de rodas analisou todos os futuros adversários do Brasil na primeira fase da competição a fundo, ou seja, está disposta a fazer a lição de casa. Nos próximos dias, vamos dar uma olhada nessa análise seleção a seleção, além de vermos de perto quem são os atletas, os técnicos, o equipamento e os demais integrantes do grupo que está lá em Pequim. E, com sorte, vamos descobrir também quem é aquele sujeito no fundo da foto usando uma peruca branca do Anderson Varejão.

sábado, 30 de agosto de 2008

Paraolimpíada 2008


Tem gente que machuca dedinho, que desloca o ombro depois de um abraço ou que fica com dor nas costas depois de aspirar o pó, aí a gente até dá risada. Mas tem contusão muito mais séria por aí. Tem gente que já nasce contundido e nem tem a chance de tentar uma enterrada para se machucar, tem acidente automobilístico que causa uma contusão eterna.

Mas e daí? Isso é motivo para não jogar basquete?

Os Jogos Paraolímpicos começam no próximo sábado e nós já estamos nos aquecendo.
Estamos com visual novo, foto nova lá no topo e nos preparando para fazer uma grande cobertura do basquete sobre rodas em Pequim, tentaremos descobrir de tudo! Afinal quem joga isso? Quem pode jogar? O Brasil é bom? As regras são as mesmas? O jogo é bonito? Os placares são altos? Vale defesa por zona? Sai briga? Tem campeonato brasileiro? Pode tunar as cadeiras? Toca MP3? Tentaremos descobrir e responder tudo isso na próxima semana.

Sem ficar com papo de coitadinho, o Bola Presa vai tentar fazer a cobertura mais completa e divertida do basquete paraolímpico. Nunca jogamos, quase nunca assistimos e, ignorantes como vocês, vamos aprender sobre essa pequena variação do esporte que a gente tanto ama. Afinal, desde quando uma cadeira de roda é motivo pra não bater uma bolinha?

As 10 contusões mais bizarras da NBA

Isso vale 2 pontos no taekwondo
Não sei se vocês já sabem, mas o Monta Ellis se machucou e ficará sem poder jogar por pelo menos por 12 semanas. Isso quer dizer que ele vai perder boa parte da temporada. E já que o Warriors perdeu o Baron Davis e o Oeste é disputado pra diabo, isso quer dizer que o Warriors pode ter perdido sua vaga nos Playoffs mais de um mês antes da temporada começar.
O problema foi no tornozelo e precisou de cirurgia, que já foi realizada. Muita gente que torce para o time já está triste chorando no ombro de amigos. O próprio General Manager do Warriors, Chris Mullin, disse meio cabisbaixo que a pré-temporada seria importante para Monta se adaptar a sua nova função como armador principal e que agora terá que aprender com a temporada já rolando.
Deu até pra ficar com pena do jogador por um tempo. Ninguém quer se machucar, né? Até que, de repente, descobrimos que ele vai perder todos esses jogos porque se envolveu num acidente de MOTINHA! Sim, esse é o nome correto para scooters. O jogador tinha uma cláusula em seu contrato que dizia que ele não poderia andar de moto por causa do risco de lesões, então é claro que ele então MENTIU dizendo que tinha se machucado jogando basquete com amigos. Depois descobriram e a soma da quebra da cláusula e da mentira rendeu uma suspensão de 30 partidas. Isso quer dizer que ele não só não irá jogar, mas não irá RECEBER DINHEIRO pelas partidas que perder.
Fica um pouquinho pior: o técnico Don Nelson e o manager Chris Mullin não viram nada de mais na lesão do Ellis, o plano era não fazer nada a respeito. O presidente do time, Robert Rowell,  teve que intervir para lembrar que um cara que tinha acabado de assinar um contrato de 66 milhões de dólares já estava o descumprindo nos primeiros meses, prejudicando "o time, os negócios e a torcida".
O acidente de moto ilegal que virou uma crise entre os PODERES do Golden State Warriors é apenas uma das contusões bizarras que já povoaram a liga. Hora de lembrar de outras:

10 - Tony Allen
Quantas vezes vocês não continuaram jogando bola mesmo depois que o professor de Educação Física apitou? No esporte, desde as aulinhas da escola até a Copa do Mundo, o apito é quem manda. É o sinal de "pare". Se acontece alguma infração ou acaba o jogo, ouve-se um apito e então todos devem parar. O apito é a hora em que você pára de bater no outro cara para cumprimentá-lo e trocar a camisa.
Mas não para Tony Allen. Para ele o apito é sinal de "Vou mostrar pra todo mundo a enterrada que eu sei fazer".
O jogo parou. Tony Allen continuou, pulou, tentou enterrar, errou a enterrada, caiu de mal jeito, torceu o joelho e ficou fora da temporada. O vídeo dá uma certa agonia, sugiro nem assistir.




9- Ron Artest
Jogadores da NBA são ricos e gostam de comprar presentes para as pessoas que gostam. Mas a prova de amor de Ron Artest para sua mulher rendeu uma contusão bizarra.
O ala do Sacramento Kings comprou um Mercedes SL 500 para a esposa, mas ela simplesmente não achou que era seu estilo. Já que tinha comprado, o Artest decidiu que ele mesmo ia ficar com a máquina. Acontece que o teto do carro é baixo e o Artest é UM JOGADOR PROFISSIONAL DE BASQUETE, forçando-o a ficar corcunda. Depois de alguns dias de direção, as costas do Artest travaram e ele não conseguiu começar jogando uma partida que o Kings perdeu para o Memphis Grizzlies.
Não compre carros no impulso, cara, eles são caros.

8- Kendrick Perkins
O magrinho pivô dormia gostoso em sua cama quando um lado dela desabou. Ploft. Perkins foi tentar arrumar o desastre, levantou e quando mexia no outro lado da cama, a parte da cabeceira começou a cair! De pijaminha, aquele MURO HUMANO correu para tentar segurar a cabeceira, mas era tarde demais. Tudo desabou bem em cima do seu dedão do pé. Ele não jogou a partida seguinte contra o Sacramento Kings.

7- BJ Tyler
Para quem não lembra (todos menos a mãe do coitado), BJ Tyler foi a 29° escolha do draft de 1994, escolhido pelo Philadelphia 76ers. Jogou 55 partidas no seu primeiro ano, com humildes médias de 3,5 pontos e 3,2 assistências.
Antes do seu segundo ano, ele foi escolhido no draft de expansão pelo recém-nascido Toronto Raptors e foi para o Canadá. Lá deve ser tão frio, mas tão frio, que o Tyler conseguiu dormir enquanto fazia um tratamento com gelo no seu joelho! As horas de gelo causaram um problema no seu nervo (não me pergunte como) e ele nunca mais conseguiu ser o mesmo.

6- Brad Miller
O cara estava em alta. Foram dois jogos seguidos com 20 pontos e 20 rebotes e ele tinha sido eleito o melhor jogador da semana na conferência Oeste. E estou falando do Brad Miller do ano passado, nem é aquele dos seus bons tempos de parceiro do Chris Webber. Mas de repente, no meio da boa fase, ele aparece com 9 pontos no dedo da mão e não pode jogar. O que aconteceu?
"É a última vez que eu ajudo a lavar a louça."
Sim! Brad Miller se cortou feio com uma faca ao lavar a louça! Onde estão os imigrantes ilegais? Ele mora na Califórnia e é rico, pô! Mikki Moore também se revoltou:
"Você faz 20 pontos e 20 rebotes em dois jogos seguidos e depois corta o dedo fora? Isso não é muito inteligente."

5- Kobe Bryant
O humilde Brad Miller já não tinha desculpa pra não ter uma mísera máquina de lavar louças, então que desculpa teria Kobe Bryant? Ele ganha 20 milhões de dólares por temporada e ainda precisa passar o aspirador de pó em casa? O vídeo em que ele conta o caso já SUMIU, mas aconteceu.

4- Kevin Johnson

Lembram do Kevin Johnson? Os mais pivetes podem não lembrar, mas ele era um puta jogador, já foi da seleção americana, 7° escolha no draft de 1987, dava uns passes bem maneiros, foi um dos únicos três jogadores a ter média de 20 pontos e 12 assistências em uma temporada e depois se tornou PREFEITO DE SACRAMENTO! Difícil ser político, mas nada tão difícil quanto jogar com Charles Barkley...
Em um jogo de temporada regular pelo Phoenix Suns, Barkley fez uma MALUCA cesta da vitória no último segundo contra o Blazers. Então Sir Charles correu em direção ao companheiro e o abraçou com força. Muita força. Kevin Johnson saiu da quadra com a vitória e uma lesão no joelho:



3- Gilbert Arenas
Nas palavras do próprio Agente Zero:
"Quando eu era novato na NBA alguns veteranos do time me convenceram a depilar, você sabe, lá embaixo. Eles falavam que os pelos de lá fedem muito. Então peguei uma gilete da minha namorada, mas a lâmina era velha, ruim e me deu quelóide (quer ver o que são quelóide, NÃO veja aqui, Irgh!). Meu médico me deu um remédio para colocar só em cima das cicatrizes, mas eu já joguei e espalhei por tudo lá. Três dias depois acordei gritando. A pele estava queimada no meu saco, em tudo, era carne viva. Eu ainda tinha que ir lá, correr, jogar, então usei um spray para anestesiar durante um mês até sarar. Agora eu raspo com máquinas."
Melhor ter pentelho fedido.

2- Lionel Simmons
Conhecido como L-Train, a 7° escolha no draft de 1990 estava em grande fase na sua temporada de novato mas, claro, ainda era só uma criança. Logo após ter sido eleito o jogador da semana, Lionel Simmons foi para a lista de contundidos por causa de uma tendinite.
Muitas horas JOGANDO TETRIS NO GAME BOY não fizeram bem pra ele.
Se isso foi em 90 quer dizer que era aquele GameBoy-Tijolo com tela verde. Nem tinha Pokemón para ele trocar com os coleguinhas de time. E como o NBA All-Star Challenge era um lixo, deve ter sido só Tetris mesmo. Haja paciência.

1- John Starks
Ele poderia ter ficado famoso apenas pela enterrada que deu contra o Bulls nos playoffs de 93. Mas não, o destino não quis assim. John Starks é conhecido também como o cara que teve uma torção de testículo. Sim. Torção de testículo, a contusão mais bizarra da história da NBA. De longe!
Eu não sabia nem que isso existia, mas existe sim, veja o que site ABC da Saúde diz a respeito:
"É uma dor súbita no escroto (saco, saco escrotal) acompanhada de aumento de volume do mesmo. Pode estar acompanhada de sinais locais, tais como 'inchume', aumento da temperatura e 'vermelhidão'. Sintomas gerais como náuseas, vômitos e dor abdominal podem acompanhar o quadro. Geralmente crianças e adolescentes são mais afetados. É uma emergência cirúrgica."
OUCH!!!! Vocês conseguem imaginar como deve ser terrível ter uma dor assim nas bolas? Dizem que dá pra consertar em alguns casos mas em outros tem que tirar fora o testículo torcido, que foi o caso do John Starks, que sofreu isso quando jogava pelo Jazz e bem no meio de uma série de Playoff. Essa nem vou arriscar no Google Imagens.

UPDATE:
Outras lesões bisonhas na NBA:
  • Seguindo o exemplo de Monta Ellis, Vladimir Radmanovic mentiu para o LA Lakers após se machucar fazendo snowboard. Descobriram e ele ganhou o apelido de "Slalom" depois disso.
  • Derrick Rose já cortou o braço ao esquecer que tinha deixado uma FACA, usada para cortar uma maçã, em cima da cama.
  • Dirk Nowitzki torceu o pé em 2001 ao CALÇAR o tênis antes do jogo. Tava apertado e quando ele foi dar um pisão forte no chão para checar se estava firme, descobriu que não estava.
  • O que você faz quando acabou de operar o joelho? Joga boliche, né Andrew Bynum? Não acabou bem.
  • Sabe quando aqueles caras parecem muito machos fazendo flexões com o punho fechadoKevin Love tentou ser um desses machos e saiu de mão quebrada.
  • Num acesso de fúria, Amar'e Stoudemire quebrou a mão SOCANDO um extintor de incêndio do Madison Square Garden.
  • Enes Kanter deu uma porrada em algo menos destruidor, uma CADEIRA, mas quebrou o braço do mesmo jeito.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

O sujo falando do imundo

"Falta" coisa nenhuma, só não vale puxão de cabelo e dedo no olho!


Eu sou sempre o primeiro cara a reclamar da arbitragem quando estou assistindo (ou jogando) basquete. Em geral, nunca estou satisfeito com os juízes, principalmente se for jogo do Spurs. Assim como, diz a lenda, a mãe do Mutombo acha que seu filho jamais cometeu uma falta sequer em toda sua vida, eu costumo acreditar que o Spurs nunca ganhou uma partida sem ajuda dos árbitros. Claro, é um recurso psicológico similar a dizer "roubando, até eu" para seu irmãzinho que acabou de te derrotar em qualquer coisa. Esquizofrenias à parte, eu realmente acredito em certo favorecimento da arbitragem para o Spurs, mas talvez seja só coisa da minha cabeça ou apenas uma resposta ao estilo de jogo da equipe de San Antonio, em que Bowen e Ginobili se especializam em usar as regras em favor próprio.

Ainda assim, sendo chato, crítico e paranóico, lá no fundo eu compreendo a dificuldade brutal que é apitar um jogo de basquete. Fui juiz em algumas partidas do campeonato interno de basquete do meu colégio há muitos anos atrás e fui duramente criticado e perseguido. Em certo momento, parei de dar faltas técnicas para cada ameaça de morte que eu recebia pois de outro modo não teria jogadores em quadra para terminar a partida. Armadores reclamavam de tapas na mão esquerda quando eu só tinha visão da direita, pivôs reclamavam de empurrões no garrafão em ângulos em que eu jamais poderia perceber. Eu tentava manter um olho na bola, um olho no defensor, um olho no garrafão, um olho no corta-luz, um olho nas meninas na torcida, mas isso é uma caralhada de olhos e ficava meio complicado não sendo mutante. Apitar um jogo sozinho é questão de onipresença.

Foi assim que entendi duas coisas: a primeira é que o juiz não pode ver tudo e, portanto, jogadores com más intenções podem sacanear bastante e mesmo assim saírem impunes. A outra coisa que entendi é que, por precisar de um monte de olhos, basquete tem que ser apitado por um monte de árbitros ao mesmo tempo. Mas o problema que isso cria é o do critério.

Para falar de critério, vale contar umas anedotas. Uma vez estava conversando sobre o filme "O Tigre e o Dragão", de Ang Lee, inspirado num estilo de filmes clássicos chineses em que os praticantes de artes marciais são criaturas praticamente míticas. Uma garota me disse, então, que havia odiado o filme porque as pessoas "voavam" e que isso não fazia sentido. Nem preciso dizer, fiquei puto da vida. Acho uma besteira dizer que o cinema é a suspensão de toda a realidade, não dá pra engolir algo que não faça sentido algum, mas o que interessa é o possível dentro da obra, não fora dela. Tudo que é preciso é uma constância, um critério. Se numa cena as pessoas voam e na próxima elas não voam mais, tem alguma coisa errada. Se todo mundo voa quando é pertinente, voar se torna a normalidade dentro do filme. O que interessa é o normal dentro das regras da obra, não do mundo real. Outro caso que me recordo é o Denis assistindo "King Kong" no cinema e ouvindo uma garota reclamar, indignada, que o cabelo da mocinha não ficava desarrumado depois de uma cena caótica. Como diabos alguém reclama de um cabelo dentro de um filme com gorilas gigantes enfrentando um dinossauro em pleno século XX? É uma simples questão de verossimilhança.

No basquete, o mesmo se aplica. Cada partida de basquete é, de certo modo, um filme novo. Então em uma partida algumas coisas são permitidas, em outras não. Num dia, empurrar não é falta, no outro marcam falta técnica só de respirar no cangote de alguém. Não tem como impedir isso porque os árbitros são seres humanos com opiniões diferentes, critérios diferentes, olhos diferentes. O que importa mesmo é o critério, a verossilhança, o padrão dentro do mesmo jogo. Se assoprar é falta no começo do jogo, é bom que seja marcada uma falta todas as malditas vezes que alguém der um assopro naquele dia. Mas nós sabemos que isso não ocorre e, no fundo, é até compreensível: são três juízes apitando uma partida, cada um com seu próprio critério, pensando no que vão jantar quando voltarem pra casa.

Na minha curtíssima carreira no basquete universitário, cavei uma falta de ataque bem feita mas o juiz não marcou nada. Fiquei bravo, claro, mas concluí que ele não iria apitar aquele tipo de jogada. Dois minutos depois, um jogador do time adversário fez a mesma coisa que eu e teve uma falta marcada a seu favor. Enchi tanto o saco do juiz que ele até me xingou. Oras, eu não quero que minha opinião sobre as regras seja a verdade universal, eu só quero um maldito critério! Ou as pessoas voam nessa merda ou elas não voam! Mas o juiz não tinha assistido "O Tigre e o Dragão".

Para mim, a arbitragem da NBA tem problemas graves de critério. As recomendações dadas aos árbitros de proteger os jogadores atacando a cesta e de marcar faltas defensivas no perímetro ao menor toque ou obstrução têm a intenção de aumentar a pontuação nos jogos da NBA, cortesia do gênio desocupado David Stern. Acontece que cada juiz lida com essas recomendações de um jeito e nunca surge um padrão durante a partida. Muitos torcedores exigem que algo seja feito, que os árbitros passem por novos treinamentos, que seja criado um padrão rígido, como no basquete internacional. Rá, tá zoando.

O que vimos nas Olimpíadas foram arbitragens tão ruins quanto qualquer partidinha de NBA, mais uma vez me dando argumento para a afirmação de que é no fundo a mesma merda. Os juízes europeus têm outros enfoques, se importam mais com coisas diferentes, mas não são mais criteriosos ou competentes. Na minha opinião, tudo na mesma. Mas fico um bocado incomodado com algumas afirmações, passeando por aí, de que os árbitros ajudaram a seleção dos Estados Unidos.

O armador contundido da Espanha (e futuro titular do Raptors), Jose Calderon, afirmou que se tivessem sido usadas as regras da FIBA, sua seleção teria vencido. Mas, como os árbitros favoreceram os americanos apitando como se fosse um jogo de NBA, os espanhóis perderam. Os que concordam que me desculpem, mas acho isso uma tremenda besteira. Na verdade, a grande maioria dos jogadores mais físicos da NBA sofreu bastante com a arbitragem olímpica. No primeiro jogo da seleção argentina, Luis Scola e Fabricio Oberto se enrolaram com problemas de faltas por questão de costume: na NBA, os juízes não costumam se importar muito com disputas por bolas soltas, o objetivo é mais proteger quem já tem a posse de bola. Nas regras da FIBA, o enfoque era outro e qualquer trombada de Scola por um rebote virava falta. Levou um tempinho para que eles se acostumassem e o mesmo ocorreu com os americanos, não apenas em contato durante bolas soltas mas também com trombadas no garrafão e faltas de ataque, muitas faltas de ataque.

É tudo uma questão de prioridade. A expressão no rosto de Chris Paul quando um árbitro apitou uma carregada de bola sua foi impagável. Minha impressão era de que ele nunca havia sido punido por carregar a bola antes em toda sua vida. Oras, na NBA ninguém está olhando para isso, existe muito contato, muita penetração, olhar para as mãos do jogador é secundário.

Se o estilo da arbitragem durante o jogo da final entre os Estados Unidos e Espanha foi mais "NBA", é justamente porque o jogo foi mais físico, duro, brigado, com atletas explosivos capazes de bater para cima da cesta o tempo todo e a tendência da arbitragem é se focar mais nisso. Também há a questão da força e do tamanho dos jogadores, ninguém apita do mesmo modo uma partida entre raquíticos e uma entre halterofilistas, simplesmente porque os impactos parecem diferentes. Já falei disso há muito tempo atrás, criticando arbitragens diferenciadas para Yao Ming e Shaq por causa de seus físicos. Apitar um jogo dos Estados Unidos nas Olimpíadas não é, portanto, a mesma coisa que apitar um jogo do Irã.

Se a arbitragem mudou seu foco durante a final, foi simples consequência da ação envolvida na partida. Mas que fique bem claro que a incompetência, a falta de critério, esteve presente o tempo inteiro e prejudicou os dois lados, principalmente nas faltas de ataque. O resultado do jogo ficou comprometido? Não mais do que ficaria em qualquer outra partida da história da humanidade em que os juízes federam por serem humanos. Na minha opinião, esse papo do Calderon é coisa de perdedor fracassado. E esse lance de admiradores do basquete europeu criticando a arbitragem da NBA é na verdade gente que gosta da arbitragem ruim ao invés da péssima. Sujos reclamando dos imundos.

Seria legal ver o Dwyane Wade batendo para dentro e não tendo faltas fantasmas sendo apitadas nele o tempo inteiro? Seria, claro. Mas num jogo em que sujeitos rápidos e fortes pra burro batem para cima uns dos outros, é difícil saber quando houve um contato. Não significa que esses árbitros sejam mais burros só porque os europeus tão de olho pra ver se o Chris Paul tá carregando ou caminhando com a bola. Só podemos ter uma certeza: a arbitragem sempre vai ser uma droga em todo e qualquer lugar e o jeito é aceitar isso. Menos em jogo do Spurs, claro, menos em jogo do Spurs.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

"Both Teams Played Hard"

"É a tua mãe, aquela..."


Estamos de volta com a coluna "Both Teams Played Hard" e, confesse, você nem esperava! A explicação é que, com o fim das Olimpíadas, acabaram as desculpas disponíveis para adiar mais e mais essa coluna. Principalmente porque as desculpas mais clássicas do pensamento ocidental, como "meu cachorro fez xixi na minha lição de casa", "passei num buraco e furei os quatro pneus" e "meu despertador não tocou" não se aplicam à realidade de um blog. Sendo assim, é hora de cortar o papo furado e responder logo esse monte de perguntas.

Para quem ainda não sabe, porque está muuuuito desantenado e completamente fora de moda, a coluna "Both Teams Played Hard" é seu espaço para fazer qualquer pergunta que te passar pela cabeça e vê-la respondida pelos dois humildes, simpáticos e gostosos escritores do Bola Presa. Aqui rola pergunta sobre basquete, economia, relacionamentos, doenças sexualmente transmissíveis e geopolítica. "Mas qual gabarito vocês têm para responder esse tipo de pergunta?", indaga o nerd gordinho da primeira fileira. Bem, a verdade é que não temos gabarito nenhum para responder a enorme maioria das perguntas, o que é todo o charme da coisa, aliás. Para quê perguntar para um especialista se você pode perguntar para dois manés através da internet? É uma daquelas coisas irresistíveis do mundo moderno, tipo emoticon de MSN.

Se você ficou interessado porque não quer ser o único da sua turminha que ainda não teve uma pergunta respondida aqui no Bola Presa, basta ir para a caixa de comentários e sanar suas dúvidas. Pode demorar, mas cedo ou tarde vamos fazer de você uma criança feliz.

Nessa semana, temos basquete americano e europeu, Paul Pierce megalomaníaco e relacionamentos abertos. Então, vamos lá chutar uns traseiros!

...

Igor Lima:

1- o Robin Lopez irmão do Brock Lopez, pode render alguma coisa no Suns?
2- agora que o Turiaf foi pro Warriors, o seu poder de marcar o Tin Duncan vai dar certo por lá?

3-O meu time tem alguma chance na budega do fantasy? :S

4- Eu to querendo pegar uma garota, agente falava pouco no cursinho, agora pelo Msn é todo dia, se eu forçar o encontro ela vai achar estranho?

5- Quem é o GordoNerd do orkut? O.o

6-Vocês já leram o www.dunkover.blogspot.com?
se não leiam,sahuishashsau de preferência minhas colunas :P

Danilo:
1) O rendimento do Robin Lopez depende de como vai ser a filosofia no Suns. Diz a lenda que a intensão é deixar o time mais defensivo e, se for mesmo o caso, Robin Lopez vai ter muitos minutos em quadra - até porque o Shaq vive com excesso de faltas hoje em dia. No entanto, ele é branco, novato e o Suns não deve querer defender tanto assim, acredito que ele vá sendo colocado em quadra aos pouquinhos.

2) Qualquer poder de marcação desaparece com o mínimo contato com o Warriors. O Turiaf vai parar de defender, começar a só correr pro ataque e aprender a arremessar de 3 pontos.

3) Chance sempre tem, mas eu realmente espero uma primeira temporada bastante disputada.

4) Papear todo dia com uma guria na internet e depois forçar a transição disso para o mundo real é estranho, ela com certeza vai achar meio bizarro o convite e vocês vão acabar meio constrangidos um com o outro. Te aconselho um negócio meio ousado: passe umas semanas sem entrar no MSN, desapareça mesmo, e aí mande um e-mail pra ela dizendo que sua internet ou computador viraram farofa mas que você está sentindo falta de bater papo com ela e aí sim sugira um encontro. Ou seja, corte o contato virtual antes de botar o real em prática.

5) Um fracassado com um computador. Combinação perigosa.

6) Confesso que não leio com frequência o Dunkover mas eu gosto muito da proposta de lidar com a pirralhada, entro volta e meia e aí leio tudo de uma vez. Acho realmente legal blog com proposta, ao invés dos que querem abraçar o mundo.

...

Nathan D'Paula:
Fala galera, passei um tempo deprimido depois da derrota do meu Detroit, mas agora vou voltar a comentar.
1) Depois da saida do Saunders do comando do time, nós torcedores passamos duas semanas festejando. Logo após, vieram milhares de especulações sobre a troca de uma ou duas das 4 estrelas do time. Mto se fala de o Stuckey tornar-se titular na proxima temporada. Vcs acham q algum dos 4 melhores jogadres do Detroit saem do time por uma troca? Quem sairia? Eu pessoalmente acho q o Hamilton é intocavel.

Denis:
1- Acho que o Detroit só deveria trocar uma das 4 estrelas se fosse pra receber um puta jogador em troca. Essas troquinhas para remontar o time com pivetes e escolhas de draft não é o caminho para o Pistons. O time está perto do título mas falta alguma coisa, então é melhor buscar essa coisa do que desmontar tudo. Se eu fosse trocar alguém, seria o Jason Maxiell ou o Amir Johnson por algum jogador mais experiente para ser titular imediato.


...

P. Henrick:
1)Obrigado por me lembrar que CAPS LOCK e BACKSPACE são coisas diferentes, e que acabei fazendo uma piada ridícula do meu BACKSPACE (e não meu CAPS LOCK) quebrado.
2)Qual o segredo do GM do Lakers conseguir as façanhas da troca Kwame/Gasol e a troca do Turiaf por milhões de dólares? Hipnose? Agentes da Yakuza? Duelos de Yu-Gi-Oh?

3)Quem vai vencer o torneio olímpico de basquetebol?

4)A Céu vai ficar com o Cassiano? (essa foi minha querida mãe que mandou perguntar assim que eu disse que estava perguntando ao meu conselheiro virtual)

Denis:
2- Na verdade, o Lakers não levou milhões na perda do Turiaf. O Warriors é que vai pagar dezenas de dólares para o Turiaf, mas vamos ver se o GM do Lakers acertou nesse ano em não mexer no time muito, trazendo apenas o chinês Sun Yue pra equipe.

3- Estados Unidos da América.

4- Esse Cassiano está em bons e maus lençóis. Bons porque tanto a Mariana Xinemes como a Deborah Secco são tetéias e ele pegou as duas. Mas em maus lençóis porque ambas são um porre nessa novela! Uma praticamente matou o pai sendo prostituta e a outra é uma sonsa que vive sendo enganada. Como ficar com uma mulher em final de novela significa casamento para sempre, sei que ele vai ficar com uma muito gostosa mas muito chata!

...

Anônimo:
1- Eu tenho um amigo feio pra caralho q come mulher a vera, eu so bonitão,gostosão, tenho dinheiro só q nao como ning... o q eu devo fazer??
2-qula é melhor Axe vice ou Axe Musk??

3-o q q vcs axam de que Pierce se auto-intitulou o melhor do mundo?


Denis:
1 e 2 - Talvez você não pegue mulher porque o Axe não é tão bom assim, pense nisso. Mas é impossível que alguém que seja bonito e rico não coma ninguém. Mulher namora cara rico e vira amante de cara bonito, um dos dois você precisa ser. Você sai de casa? Frequenta ambientes que têm mulheres? Conversa com elas? Se sim, então é uma questão de tempo ou de mudança de desodorante.

3- O Garnett costuma dizer durante os jogos que ele é o melhor jogador do mundo. Acho que os dois dizem isso pra se motivar, mas se eles levarem muito a sério, é crise em Boston!

...

Felipe Jr:
1)o Gremio leva o brasileirao esse ano ?
2)Celso Roth eh um retranqueiro fdp ?

3)algum de voces gosta de comida italiana (fora pizza) ?

4)Cypress Hill ou House of Pain ?

5)Hip-Hop is dead ?

6)minha namorada quer q eu va numa formatura sabado logo depois do basquete ..Sera q rola eu finjir uma ''lesao'' pra nao ir ?

7)voces axam q eu deveria entrar nos negocios da familia ou fazer uma faculdade qualquer ? familia caphice !!!


Danilo:
1) O Grêmio não leva nada se não tiver o Paulo Nunes, essa liderança é fogo de palha.

2) É um retranqueiro, o Grêmio é chato de assistir e não faz sentido um time do sul estar no topo da tabela, é anti-natural.

3) Todo mundo gosta de comida italiana, mas isso por acaso foi uma cantada? Você está nos chamando para jantar?

4) Cara, não conheço nada de hip-hop, mas eu escolheria "House of Pain" porque minha namorada é filha de irlandês. Simples assim.

5) Numa era em que comunidades como "eu coço a orelha com o mindinho esquerdo" têm milhares de membros no Orkut, é impossível um estilo musical morrer. Sempre vai surgir alguma coisa, os fãs sempre vão continuar ouvindo (mesmo que sejam poucos) e se manter em contato. O hip-hop ainda vai durar um bom tempo, principalmente com esses flertes com a música eletrônica hoje em dia.

6) Toda criança finge febre para não ir para a aula chata, fingir lesão no basquete pra não ir na formatura é a próxima etapa na evolução. Só tenha certeza de que sua namorada não acessa o Bola Presa.

7) Fique na "Família", mama mia! Porca pipa! Faculdade não presta, ninguém faria se pudesse escolher viver dentro de "O poderoso chefão".

...

Alcindo:
FM é a sigla de Football Manager, um brasfoot nao porco.

Denis:
No rádio quer dizer Frequência Modulada, na química é o símbolo do férmio. Também pode ser a abreviação de Fentometro, unidade que representa 0,000000000000001 metro. Já na internet, quando você vê um site .fm, quer dizer que ele é dos Estados Federados da Micronésia, assim como o .br mostra que o site é brasileiro.
...

joaopedro:
vai uma charada "prove que mil não é mil..." foi mal, errei "prove que MIL não é 1000"

Danilo:
Pedimos a gentileza de não perguntarem no Bola Presa quando estiverem bêbados. Obrigado.

...

Cel. Phoenix:
Saudações companheiros do BolaPresa! Há muito que venho acompanhando as discussôes desta inebriante e atemporal coluna, mas não havia dado ainda a minha contribuição militar ao site. Contudo, diante das proporções que este espaço tomou e, haja vista as viagens que daqui partiram rumo a "horizontes desconhecidos" na tentativa louvável de responder a perguntas de escravos da curiosidade e do mundo estranho conhecido como NBA, resolvi dar a minha contribuição, singela é bem verdade, tanto quanto foi a do maluco Naismith que inventou um negócio de "baloncesto", como a dos russos subversivos que encurralaram Hitler. Feitas as devidas apresentações, pergunto:
1- Quais são os pressupostos básicos do sistema defensivo no basquete? Qual predomina o americano, o europeu, os dois, ou porcaria nenhuma já que defesa parece um tratado de física quântica para muita gente...

2- Porque o Alston não desiste do baqueste e não procura algo mais exótico, tipo "biringuibol"?

3- Porque a ingénua e idiota classe média financia o tráfico, contribui para a violência e o estado paralelo, crítica a ação forte da polícia e daqueles que se destroem na tentativa inútil de lutar por essa porcaria de país, e ainda tem a lívida coragem de fazer passeatas pela paz e bem estar social?


pulique-se

registre-se
cumpra-se


Danilo:
1) Pressuposto básico dos sistemas de defesa é impedir o outro time de fazer cesta. Na verdade, não existe um sistema defensivo "europeu" e um "americano", o que existe é uma questão de cultura, de costume. Durante muito tempo a marcação por zona foi proibida na NBA, sem contar a regra de 3 segundos defensivos, que impede um defensor de ficar parado embaixo da cesta. Com isso, o foco americano ainda é na defesa homem a homem. Tem também o fato de que a linha de 3 na FIBA é mais perto da cesta, o que favorece a defesa a ajudar na marcação do garrafão e depois correr de volta para o perímetro. Aos pouquinhos, os americanos estão usando mais zona e os europeus a defesa individual. Como eu disse dia desses, no fundo é tudo a mesma merda.

2) O Alston não desiste do basquete porque ele ganha milhões e milhões de dólares por ano para me matar do coração armando para o meu Houston Rockets. Se eu fedesse na minha profissão mas mesmo assim ganhasse 10 milhões de dólares para exercê-la, eu não desistiria também.

3) A classe média, por questões culturais e de costumes instituídos, não vê relação causal direta entre suas próprias ações e o financiamento do estado paralelo. Do mesmo modo que você, por questões culturais e de costumes instituídos, acha que tem que lutar pelo país (um conceito que sequer existe) e que os russos são subversivos. Tem carinha que acredita em duende. Acontece.

...

Aguiar:
É só eu ou vcs tbem acham o Marv Albert(TNT)o melhor narrador atualmente??

Denis:
Não ligo muito para os narradores, na verdade. Desde que seja o Jeff Van Gundy comentando eu estou feliz.

...

eu sou ronaldo:
Por que a MIXTV com apenas 4 horas de clipe é melhor do que 24 horas de MTV?

Denis:
Não é lá muito difícil ser melhor que a MTV, vai. Só vale a pena assistir pelo Rockgol e também pelas princesinhas que apresentam programas por lá. Aquela Sofia é gatinha, a Mari Moon é o cabelo rosa mais bonito da TV e a Luísa é pra casar.

...

enquete:
O que o Clippers deve fazer com a nova dupla Kaman e Camby?

Denis:
Não, só gosto de basquete

...

EU:
n sei c vcs tem cateira d motorista, nem c sao maiores d idade. mas estou começando a fazer auto-escola aqui no RJ e queria uns conselhos, dicas e quem sab ate cola para a prova teorica, principalmente para a prova pratica.!? podem m ajudar??de preferencia dentro d no maximo 2 meses. abs

Denis:
Sério, você não vai precisar colar na prova teórica, nem estudar você precisa. Não sei se as provas são iguais em todos os lugares, mas aqui em São Paulo ela era bem ridícula. Tinha perguntas mais ou menos assim:
O que fazer em caso de atropelamento?
a) Chamar uma ambulância e proceder com os ensinamentos de primeiros-socorros devidamente aprendidos no curso de formação de condutores.
b) Fugir.
c) Apontar para o atropelado e rir como o Nelson dos Simpsons.
d) Dar ré e terminar o serviço em cima do infeliz.

Pode acreditar, é fácil assim. Já a prova prática é mais difícil, eu bombei na primeira tentativa porque fiz tudo errado. Não dei seta, deixei o carro morrer, tentei sair sem tirar o freio de mão. Só faltou xingar a mãe do instrutor. Então fiquei treinando com o carro do meu pai e fui mais tranquilo pra segunda tentativa, o negócio é estar treinado o bastante pra ver que aquela prova na verdade é bem simples também.


...

Thiago Martins:
Nunca contribui ao BTPH... como sei que vcs vão responder depois das olimpiadas:
1 O que vocês acharam do campeonato de basket nas olimpiadas ?
2 Como avaliam o time campeão das olimpiadas?

3 Meu time no Fantasy tá legal ? ( Virou moda isso, tenho de perguntar tmb...)

4 Que tal no fantasy termos o mesmo teto salarial da MLB ?

5 Esse tal de Vandinho do Avai, que meu Mengo tá querendo contratar, é bom como dizem ?

6 Li as colunas do Igor e parecem bem chatas.......sacanagem! AhsUAsh

7 Vcs tem alguma idéia, de um maldito significa para eu dar para ' Lighthalzen '? Todo mundo me pergunta isso e eu invento cada hora uma coisa... mais ainda não achei uma explicação legal.

8 A que mais pegou é tipo ' Raios Poderosos ' mais achei tão ' Power Ranger Pink ' que até to pensando em mudar de cidade a minha franquia.Então vou para uma cidade vizinha(Macáe, Buzios, ou Cabo Frio ? ) deixo , malandramente, o nome Lighthalzen para caso Campos queira ter uma nova franquia(Ficaria com 2 ainda, então jamais iria ter uma nova e me livro desse nome idiota que escolhi) e faço uma enquete babaca tipo a que o Oklahoma tá fazendo para escolher o nome ' Thunder ' para o nome da nova franquia, vcs do tem cmo colocar a enquete no ar pra ajudar ? AHsuaHsuAhsuahsA...

9 Vcs já conhecem algum torcedor do novo time o OK City 'Alguma coisa' ???? Eu conheço ! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! Um amigo que morou na cidade disse que de pronto vai torcer para eles! Putz, finalmente achei alguém que vou poder zoar por ser saco de pancada nos próximos 5 anos!!! E que não vai poder zoar meu Suns..........

10 Qual espectativa de Telfair nessa temporada ?

11 Fui.

Denis:
1- A gente ia responder antes da Olimpíada mas deixou pra depois só pra você ter razão. Achei o campeonato meio monótono mas que ficou muito bom a partir das semi-finais.

2- Avalio o time campeão como o vencedor do torneio.

3- Seu time de fantasy está legal sim! Quer dizer, levando em conta que sabemos que você quer ficar em último para ter a primeira escolha do draft do ano que vem!

4- Hum... não!

5- Mesmo sendo corinthiano, não acompanho tudo da Série B, não tenho a menor idéia do talento do tal Vandinho, mas a força nominal dele beira o nulo, ainda mais para um atacante.

6- Opa... hahahaha. Ai, ai...

7 e 8- Quer dizer que você não tem uma explicação para esse nome? Que absurdo! A Liga Bola Presa de Fantasy obriga você a mudar o time para uma cidade vizinha e arranjar um nome que você consiga justificar! Se você não o fizer em poucos dias, o seu time irá se chamar Thunder.

9 - Chame ele de Thunder Boy, o apelido vai pegar.

10- Acho que podemos esperar o mesmo que vimos na temporada passada, um armador bom o bastante para ter seu espaço na NBA mas ainda precisando provar se vale ser titular em algum time. Eu gosto dele mas não é nem de longe a estrela que alguns pensavam.

...

joao_mavs:
o pierce disse pra geral ultimamente que eh melhor que o kobe...
1) sera que alguem, pelo menos a mãe dele acredita nisso?

2) sera que ele num foi convocado para a seleção americana por causa dessa pinimba com o camisa dez americano?

3) se o pierce kiser pode se naturalizar alemão? (afinal a moda eh ir jogar na europa msm)

4) se o nene jogasse no clippers quais seriam suas chances de se recuperar do cancer?

5) pq o mark cuban eh o dono mais falado de toda a NBA? pq naum o jordan (bobcats) ou o do bucks, o tal de "Herb" que parece que tem 398 anos...


Danilo:
1) Mãe sempre acha que o filho que ganha dinheiro é o melhor do mundo, mas se ele ganhasse pouco ela ia dizer que basquete não é trabalho, é coisa de vagabundo e coisas assim.

2) Não acho que Kobe e Pierce teriam problemas de compartilhar a mesma seleção, afinal Kobe jogou numa boa com Chris Paul e LeBron, que são comparações muito próximas em todo fórum por aí.

3) O Pierce é tão alemão quanto o Mutombo.

4) O Nenê teria uma morte fulminante ao vestir pela primeira vez o uniforme do Clippers, nos mesmos moldes do Serginho, lembra?

5) O Mark Cuban é um nerd fracassado que ficou rico e comprou um time de basquete, ou seja, os torcedores fracassados se identificam muito mais com ele do que com um semi-deus como o Jordan. Além disso, o Cuban age como fã, vestindo camisetas de jogadores ao invés de terno e gravata, sentando atrás do banco de reservas ao invés de ficar na tribuna de honra, e xingando juízes e falando merda em entrevistas, pagando multas o tempo todo e não se importando. Ele é como todo fã retardado que está brincando de fantasy, mas ele tem o dinheiro para tornar a brincadeira real.

...

Igor Lima:
Kd aquela analise do Triangulo do P-Jax que eu tinha pedido antes da Dercy morrer? e as analises? quando saem?

Denis:
Eu sou assim, quanto mais cobram mais eu deixo pra depois. Gosto de surpreender.

...

cidinho:
vcs sabem(le-se: lembram) o que são ''analise das escolhas do fantasy bola-presa''?

Danilo:
Eu sou assim, quanto mais deixo pra depois, mais cobram. Gosto de dormir.

...

Silvano Vianna:
Gostei muito da iniciativa de vocês, curti muito o blog, os assuntos e as colunas em geral. Dei uma lida desde ontem em vários posts antigos, de quase toda a temporada. Triste vocês apostarem no meu Bulls como o primeiro do Leste, da até pena...mas adorei mesmo o trabalho dos dois nota 10. Tenho certeza que sempre vou dar uma passada por aqui. Abraços!!!

Denis:
Valeu pelos elogios, mas não precisava lembrar que eu apostava no Bulls! Pega mal! A gente perde credibilidade, moral, namorada, essas coisas. Ainda vou apagar aquele post...

Danilo:
A gente sempre fica feliz demais com os elogios, mas... qual foi a pergunta mesmo?

...

LucasMavs:
1) O flamengo leva o hexa esse ano?
2) Josh Smith por Josh Howard. Seria essa a melhor troca para o hawks ja q o smith nao deve ficar? E Smith é o q falta para o mavs ganhar esse titulo?
3) O que será desse time do Denver? Nao seria melhor trocar o Iverson?
4)Alguém curte Rage Against the Machine? É muito foda!!!!

Bom espero q ate vcs responderem esse post o josh smith ja esteja em dallas

Igor Lima:
não o Flamengo não vai ser Hexa, até porque par ser Hexa precisa ser penta antes, coisa que o Flamengo ainda não conseguiu roubar ¬¬'

Denis:
1- Eu acho que o Flamengo é penta, mas tanto faz, vai demorar pra ser exa ainda. Faz tempo que o Flamengo é só time de campeonato carioca, acostumem-se com isso.

2- Por que seria bom para o Hawks? O Josh Smith é melhor, mais novo, tem tudo pra ser um dos melhores jogadores de defesa da NBA e não alimenta o tráfico de drogas na cidade. Mas para o Dallas seria perfeito. E o Josh Smith ficou lá mesmo, então na verdade não importa!

3- Para o time não seria melhor trocar o Iverson, mas o coitado merecia. O quanto é triste ver que ele saiu do Sixers porque o time era um lixo e hoje, com Iguodala e Elton Brand, o Phila tem mais futuro que esse Denver?

4- Rage Against the Machine é bem legal. Nada fora de série, mas legal. E 5 estrelas no Expert do Guitar Hero garantido.

...

eric:
vcs já foram presos? vcs tem irmãs? idade? tava olhando essas respostas desse btph, então.. olhe o mais novo membro da comunidade Denis e Danilo with avental

Denis:
Eu já fui preso, mas prefiro não falar sobre isso. E eu tenho irmã, mas acho que você não vai querer se meter com irmã de ex-presidiário, firmeza?


...

Igor:
1 - o Cruzeiro leva o brasileirao esse ano?
2- Alex mineiro, Nilmar ou Guilherme?
3- Eu e um amigo meu estamos afim da mesma menina e o pior ou mlhor é que ela ta "dando mole" pra nos dois o que eu faço ?

1-pego ela e meu amigo que se foda
2-largo mao dela ja que mulher ainda nao é o problema
3-mando ela tomar no cu e falo que é uma vadia porque ta afim de nos dois?

Danilo:
1) Tá na moda perguntar se o time vai levar o Brasileirão? Se o Cruzeiro ganhar essa budega, eu engulo meu pé.

2) Alex Mineiro, artilheiro de berço. Sempre achei o Nilmar superestimado.

3) Você tá me zoando que as três opções acima são as únicas em que você conseguiu pensar! Não ouviu falar em "ménage à trois" não? É natural ter interesse por mais de uma pessoa, até parece que você nunca ficou amarradão em mais de uma garota, então qual o problema dela dar bola para você e para o seu amigo ao mesmo tempo? Você ficar com ela depende de como seu amigo vai lidar com isso, vale conversar sinceramente, mas também vale conversar com ela sinceramente sobre a opção de ficarem todos juntos, num relacionamento "suuuuper 2008". Aí você vai no Orkut e coloca "relacionamento aberto", é muito "in".

...

rafael:
leio esse blog desde q ele era um gurizinho, engatinhava e soh tinham umas 5 visitas por dia, entao por favor me tirem 2 duvidas
1- o draft eh o unico modo de entrada na nba, nenhum time pode ir e apenas contratar um europeu por exemplo e pronto??
2- estamos a alguns dias das olimpiadas e tivemos uma grande atuacao do dirk no pre olimpico mundial e atuacoes bem interessantes dos americanos nesses amistosos, nao vou perguntar c o estilo fiba n eh mais legal que a nba pq esse blog fala da nba e todos adoramos essa porra mais sera que a mudanca de regras e de criterios dos arbitros nao esta sendo exagerada, como por exemplo o wade q faz 30 pontos e 20 sao de lances- livres?nao eh interessante ver os astros da nba com tanto talento nao terem a ajuda da arbitragem no ataque??

Danilo:
1) O draft não é a única maneira de entrar na NBA, mas é pré-requisito. Para jogar na NBA você tem que ter participado de algum draft, mesmo que você não seja escolhido. Se for o caso (como acontece com alguns europeus, além de Ben Wallace e Bruce Bowen, dentre outros) qualquer time da NBA pode oferecer um contrato para o jogador não escolhido no draft normalmente, que é em geral o que acontece com os caras que jogam a D-League, a Liga de Desenvolvimento da NBA.

2) Vou escrever um post em breve sobre a arbitragem na NBA e na FIBA, mas resumindo eu não acho os critérios da NBA exagerados, apenas acho que eles tem um foco diferente no que e quando apitar. Além de que o basquete da NBA e da Europa agora são coisas muito similares em quesitos táticos e técnicos, variando apenas em físico, fundamento, coisas menores.

...

Genaro:
1-Por que toda semana tem um mongoloide que pergunta sobre o Fifa 94?
2- Jacaré no seco anda?


Danilo:
1- Bem, dessa vez não ia ter ninguém perguntando sobre o Fifa 94, mas sempre surge um mongolóide, né?

2- Setembrochove?

...

Manguxi:
Bom de mais este blog, parabéns bola presa. Eu sou Angolano, ao contrário de vocês minha seleção de Basket está representada nas olimpíadas, não vai dar para fazer bonito porque infelizmente calhou num grupo mais assustador q a situação do falamengo e do santos no brasileirão.Sei q vai ser difícil ( os jogos de Angola foram considerados peladas por vocès), mas se poderem assistam aos jogos de Angola com a China e com a Alemanha, já que com os outros integrantes do grupo vamos fazer o possível para não perder de muito. TEmos muitos bons jogadores (Eduardo Mingas, Carlos Morais, Joaquim Gomes Kikas e Olímpio Cipriano) mais infelizmente esse negócio de altura não abunda aqui por essas paragens.

1- quem vive de passado é museu, mas vocès chegaram a ver o penny Hardaway nos Orlando. se sim, o q têm a dizer? se não, go to youtube.

2- porquê q muitos treinadores caiem na onda de julgar os atletas pelo q eles fazem fora do campo? Ou seja, investem em jogadores medíocres por serem santos como o kaká fora do campo e infernizam a vida de bons jogadores por gostarem de fazer coisas(fora dos campos) que todo mundo gosta de fazer tipo romário?

3- o que é mais ruím? Assistir um jogo da seleção brasileira de futebol ou assistir um jogo do Knicks.
4- Sempre fui fã do Sheed Wallace. Agora com o 'both teams play hard ' mais ainda. Vocês não acham, q quanto mais ele encostar à tabela ( apesar dos 2m e 8) mais ele perde qualidade no ataque.

5- get rich or die tryin.


Denis:
1- O Penny Hardaway é uma espécie de Dener da NBA, brilhante início de carreira, um futuro marvilhoso pela frente, mas se fodeu com as contusões. O cara teve médias impressionantes, foi All-Star e entrou no primeiro time da NBA no segundo ano da carreira, fenômeno. Mas aí se fodeu com contusões. Durante uns três anos ele foi foda, mas difícil falar de uma carreira tão curta, tem gente que acha ele melhor que o Kobe por exemplo, mas como comparar um cara que jogou só 3 anos de verdade contra um que jogou 10? Se alguém perguntar do Grant Hill eu recorto e colo a mesma resposta.

2- Apesar de ser patético, não é surpresa que se julgue os jogadores pelo que fazem fora do campo. Temos que lembrar que vivemos num mundo em que a carreira de um grande ator ou cantor pode acabar se descobrem que ele é gay, racista ou que goste de drogas, coisas que nada tem a ver com a sua arte. Entre Kaká e Edmundo, o Animal foi muito mais jogador. Fato.

3- A defesa do Knicks fede, então assistir jogo do Knicks é legal porque vemos um monte de cesta do outro time. Já a seleção se fecha inteira e torce pra acabar em 0 a 0, é muito mais chato!

4- Eu acho que o Rasheed tem que variar seu jogo. Ele sabe jogar perto da cesta e sabe jogar fora, então ele tem que variar seu jogo durante a partida para ser menos previsível. Se todo mundo sabe que ele vai chutar de 3, fica mais fácil de marcar. O Nowitzki foi MVP da NBA quando além de arremessar começou a bater pra dentro também.

5- Sério? Que tal "Pegue a Alinne Moraes ou morra tentando"? Soa melhor pra mim.

...

papai noel:
na verdade eu tava falando da afrodite aquele que é homem e mulher..

Danilo:
Vamos começar a fazer teste do bafômetro pra quem quiser perguntar por aqui.

...

caçador:
oq vcs acham de H20H??
e mario kart?

sobre pedofilos?

e o capitão planeta?

de quanto em quanto tempo devo fazer minha barba?


Danilo:
1) H2OH! é um trocadilho e, como todos sabemos, trocadilho é o primo pobre do humor, abaixo até mesmo da mímica. Como se ainda não bastasse, o troço não é água, pois tem gosto; não é suco, pois tem gás; e não é refrigerante, pois tem pouco gás e muita água. Resumindo, o troço não é coisa nenhuma, meu cérebro fica confuso quando tomo e, conseqüentemente, acho uma merda.

2) Mario Kart é melhor que H2OH!, definitivamente mais viciante.

3) Eu acho muitas coisas sobre pedófilos, desde disfunções psico-sociais até a maturidade sexual das crianças que ocorre cada vez mais cedo, com empurrõezinhos da novelinha Rebelde e similares. Dá pra ser mais específico?

4) Capitão Planeta era um clássico da minha infância e tratava de assuntos ambientais que estão muito na moda hoje em dia. Mas ninguém conseguia levar o desenho a sério por causa daquele maldito índio idiota cujo poder era o do "Coração". Que diabos ele estava fazendo no meio de elementos como "ar", "água", "terra" e "fogo"? Quem foi o débil mental que cabulou as aulas da 1a série?

5) Isso depende da sua barba e da sua idade. Para os preguiçosos, dá pra fazer duas vezes por semana - embora minha namorada reclame que eu estou sempre "pinicando" e aconselhe que eu faça a barba dia sim, dia não. Mas tem pirralhada que pode fazer uma vez por ano, já que barba é um fiozinho de cabelo que surge no queixo e é cultivado como se fosse um troféu.

...

É eu bem:
1 o que voces acham dos erro tosco na pronuncia dos nomes do jogadores na olimpiada ? 2Voces vem rockgol?

Denis:
1- Você está falando dos coitados dos narradores que precisam narrar luta greco-romana entre lutadores do Uzbequistão e da Mongólia ou dos erros de pronúncia dos jogadores de basquete? Um é mais aceitável que o outro.

2- Toda minha formação humorística na vida eu devo à Paulo Bonfá, Felipe Xavier e Marco Bianchi nos áureos dias de Sobrinhos do Ataíde. Claro que assisto Rockgol!


...

dunga lixo:
em quem vcs vão votar nessas eleições?

Denis: Aqui em São Paulo as melhores opções para vereador são o Enéas Jr. e o Netinho de Paula. Mas ainda não decidi. Para prefeito eu não gosto de ninguém então ainda não sei.

Danilo:
Eu vou anular
meu voto vestindo um nariz de palhaço mais uma vez, nesse circo da democracia.

...

Jonatan Amarante:
1 - Quem foi mais completo como jogador: Hakeem Olajuwon ou Pat Ewing?
2 - Como que fica agora aquela velha brincadeira: " O T-Mac vai ser campeão? Só no mundo que a Dercy morrer!!!" ?

3 - O Ronaldinho vai dar certo no Milan?

4 - Quem era mais gostosa no seu auge: Angélica ou Xuxa?

5 - O elenco do Spurs não está muito velho, apesar do ano ser ímpar??
6 - Vocês assistem o CQC?

7 - Qual blog é mais interessante: Bola Presa ou NBA Champions?
8 - O quê o Wizards precisa pra ser campeão?

Denis:
1- Não gosto dessas coisas de "quem foi melhor", parece coisa de criança que quer irritar o pai com perguntas que não tem resposta. Mas posso dizer quem eu prefiro, eu gosto mais do Hakeem Olajuwon, o jogo dele era mais bonito (e pivô que a gente pode dizer que o jogo era BONITO é raridade).

2- O T-Mac realmente pode ser campeão com o Artest lá, de verdade! Mas não ouçam o que eu digo porque eu achava que o Bulls ia ganhar o Leste ano passado. Me ignorem.

3- Se o Milan jogar regularmente contra a Nova Zelândia sub-23, o Ronaldinho será o melhor do mundo em pouco tempo.

4- Xuxa? Angélica? Não, nenhuma das duas eram gostosas. Ao invés de espancar o careca eu tenho vontade de espancar as duas quando as vejo. Aquela pinta da Angélica e a Xuxa como um todo não são nada sexy.

5- O Spurs está velho sim, mas não sei se velho o bastante para tirarmos eles da disputa pelo título, o trio Duncan-Parker-Manu é forte demais. O Bowen principalmente está velho demais, mas eu ainda acredito que o Ime Udoka pode jogar melhor que nos playoffs do ano passado e compensar isso. Eu, se comandasse o Spurs, teria buscado um jogador de garrafão mais novo, mas eles apostam no Ian Mahinmi que eu nunca vi jogar e que pode dar certo. Temos que lembrar que o Spurs sempre toma as decisões certas, se eles não ficaram mais jovens deve ter sido por um bom motivo.

6- De vez em quando. Mas prefiro os integrantes do programa fazendo stand-up comedy, como AQUI.

7- Se você gosta da história da NBA, o Champions é melhor. Se você prefere ver dois manés respondendo trocentas perguntas de outros manés, o Bola Presa é melhor.

8- Precisa sair do hospital e de um cara no garrafão que não seja só um monte de carne com 2,10m de altura.