terça-feira, 19 de agosto de 2008

Já é hora de começar

Nada como um basquete bem jogado


Vamos ser bem sinceros, essa primeira fase do basquete foi um bocado sem graça. Pelo menos eu achei. Não foram só coisas ruins, claro, não foi de nível técnico de Jogos Escolares de Taubaté como alguns jogos do basquete feminino, mas não foi também uma das coisas mais maravilhosas do mundo. O basquete feminino, aliás, deveria receber mudanças para os Jogos de Londres em 2012. Que tal se ao invés de perdermos tanto tempo como em Pequim, tudo se resolvesse com uma final entre Austrália e EUA e um terceiro lugar entre a Rússia e o time da casa que é obrigado a participar? Teria dado certo nessa Olimpíada.

Enquanto isso vemos esportes nobres e divertidos como o softbol da eterna musa Jennie Finch disputando seus últimos jogos olímpicos. Deveriam é diminuir o campeonato feminino de basquete e manter os outros esportes. Outra solução seria fazer uma seleção do "Resto do Mundo" para enfrentar Rússia, Austrália e EUA, com só o file mignon das seleções perdedoras, como a nossa Micaela e a minha jogadora favorita da Olimpíada, a Beon da Coréia do Sul.

O torneio do basquete masculino teve poucos jogos realmente emocionantes até agora. Por incrível que pareça foram as partidas da China as que renderam mais emoção, tirando isso acho que valia mais a pena ver o Nadal destruir no tênis, o Usain Bolt trotar para bater o recorde mundial dos 100m, ver todos os brasileiros cairem de todas as maneiras possíveis e imagináveis na ginástica ou ainda assistir nosso atleta com mais Força Nominal, o Gustavo Tsuboi, salvar 5 match points e vencer o canadense no tênis de mesa.

O que eu espero é que essa primeira fase tenha sido apenas um aperitivo (um aperitivo sem sal, sem gosto mas com um pouquinho de azeite) para o prato principal que é o mata-mata. Acho que um grupo de 6 times em que 4 se classificam não é lá um formato que incentive grandes embates, a Espanha por exemplo se poupou claramente contra os Estados Unidos, esperando esconder o jogo e não mostrar para eles mesmos e para o povo espanhol que eles não têm a mínima chance contra os americanos.

Mas agora com todos os times não podendo perder de jeito nenhum, acho que vamos ver uns bons duelos, sem jogadores poupados, sem ninguém escondendo jogo ou pegando leve. Se bem que pegar leve não é desculpa pra todo mundo, a Grécia tentou jogar sério contra Espanha e EUA e tomou pau do mesmo jeito, assim como a Rússia, a maior decepção olímpica desde a Daiane dos Santos em 2004.

Vamos dar uma olhada nos duelos dessa madrugada que vão definir os semi-finalistas. Esperança de quatro grandes jogos!

Quarta-Feira - 3h30
Espanha x Croácia


















Tem tudo pra ser um jogão! A Croácia não está aliviando pra ninguém e tem ótimos jogadores, já a Espanha é a favorita e tem os talentos individuais. Será um desafio para a Espanha que pareceu meio desorganizada ofensivamente em vários momentos do campeonato até agora.
Minha bola de cristal, que tinha dito que o Brasil ia acabar com a Argentina no futebol, acha que dá Espanha; meu bom senso, que sabia que isso só seria possível com o Thiago Neves de titular e jogando bem, acha que a Espanha leva a partida se o Gasol se impor no ataque.
Quando o Gasol domina o jogo ofensivamente, o perímetro tem muito mais espaço e opções, e é assim que Navarro, Calderon, Rudy e Rubio jogam melhor, basta o pivô jogar bem que o resto do time funciona e elenco por elenco a Espanha é bem superior.


Quarta-Feira - 5h45
Lituânia x China













Uma zebra nesse jogo é bem improvável mas terá a minha torcida. Os chinas são apaixonados por basquete e sofreram um bocado com a contusão do Liu Xiang nos 110m com barreiras no atletismo, merecem ver o outro ídolo nacional, o Yao Ming, levando o time a uma impensável semi-final olímpica.
Para a China vencer, o Yao Ming tem que estar em um dia muito bom, as bolas de três tem que estar afiadas durante os 4 períodos e o time da Lituânia tem que sentir a pressão da torcida. Em jogos mata-mata tudo é possível, mas a Lituânia é mais time, tem mais defesa, mais bola de 3, mais experiência, mais dinheiro, mais mulheres e pinto maior.


Quarta-Feira - 9h
Estados Unidos x Austrália














Tudo indica mais uma lavada sem dó dos Estados Unidos. Até agora eles esmagaram todos os times com uma defesa brutal e contra-ataques mais rápidos que o Usain Bolt. A única exceção desde os amistosos preparativos até a última rodada foi o amistoso contra a própria seleção da Austrália, que na ocasião ainda estava sem o Andrew Bogut, a Lauren Jackson de cuecas, que nas últimas duas rodadas acordou e simplesmente destruiu Rússia e a Lituânia, com bolas de 3 e tudo. Aliás uma das coisas legais da olimpíada tem sido ver Bogut, Yao e Gasol arremessando bolas 3, eles deveriam fazer isso na NBA também.

Isso tudo não quer dizer que a Austrália tenha alguma chance de vencer o jogo. Eu coloco uma foto minha pelado aqui se eles ganharem dos EUA, mas ainda estou com a esperança de ver pelo menos um joguinho disputado dessa seleção americana até o fim das Olimpíadas. Tenho a impressão de que a Austrália está em evolução dentro do torneio e tem a chance de não ser destroçada como foram todos até agora.


Quarta-Feira - 11h15
Argentina x Grécia



















Aí sim! Isso sim que é jogo! É para isso que ficamos todo animados quando a Olimpíada estava chegando. Não era por causa da chorona da Jade Barbosa ou pra ver um cara voando acender a tocha olímpica. Estávamos ansiosos porque queríamos ver esses confrontos espetaculares no basquete! A Argentina é o meu time favorito, tem jogadores espetaculares e será um prazer ver eles tentando furar a defesa grega num duelo que até merecia acontecer em uma semi-final.

A partida não tem segredo, pra vencer os dois times precisam de tudo o que sabem e têm. A Argentina precisa das bolas de 3 do Nocioni, da criatividade e ginobilices do Ginóbili e do Scola dominante como foi contra a Rússia (37 pontos!!!), já a Grécia precisa das bolas de 3 do Papaloukas, das ginobilices do Spanoulis e do Baby Shaq dominante e deixando todo mundo na Argentina com problemas de falta. Esse jogo merece uma falta no trabalho, certeza!


A natação já acabou, a prova dos 100m já foi e a Isinbayeva já quebrou seu recorde. Está na hora do basquete masculino começar pra valer e ser destaque nessa Olimpíada, com mais emoção além da qualidade técnica e com mais jogos disputados e emocionantes. Meu sono agradece.

6 comentários:

Anônimo disse...

depois da humilhacao no futebol, como e k vc tem a coragem de dizer k argentina e o teu time favorito?!?

Nairo


Abracos, Mocambique (yah e verdade, deste lado tambem lemos o bola presa...)

Linelson disse...

Eu amo as argentinas. Q coisa mais fofa!

Anônimo disse...

Achei bakana esse troxo dos Espanhois se pouparem. Mas Concordo em parte. Acho que eles esconderam tão bem o jogo que correm o risco de não encontrá-lo mais nessa Olimpiada.

Heverton Elias

Raphael disse...

o Andrew Bogut deve estar usando algum tipo de esteróide para Canguru...ele tá jogando mtu. É uma pena a Austrália pegar o EUA e ser varrida...era um time que tava crescendo mtu...

Felipe disse...

Como você sabia que eu ia matar o trabalho para assistir ao jogo da argentina? hahahaha!

Sou fã desse time também!

E foi um belo final de jogo! Quase que a Argentina me netrega com aquela merda de arremesso de três do Ginóblili! Bastava 2 pontinhos pra matar a Grécia! Sorte terem errado!

Danilo disse...

Nairo, legal saber que também tem gente em Moçambique lendo o Bola Presa! Ainda vamos dominar o mundo, bwa-ha-há! Ou pelo menos a parte do mundo que fala português...

Felipe, a gente sabia que você ia matar o trabalho porque a gente também matou, é o que se espera de qualquer fã íntegro de basquete!

Abraços!