sábado, 30 de agosto de 2008

Paraolimpíada 2008


Tem gente que machuca dedinho, que desloca o ombro depois de um abraço ou que fica com dor nas costas depois de aspirar o pó, aí a gente até dá risada. Mas tem contusão muito mais séria por aí. Tem gente que já nasce contundido e nem tem a chance de tentar uma enterrada para se machucar, tem acidente automobilístico que causa uma contusão eterna.

Mas e daí? Isso é motivo para não jogar basquete?

Os Jogos Paraolímpicos começam no próximo sábado e nós já estamos nos aquecendo.
Estamos com visual novo, foto nova lá no topo e nos preparando para fazer uma grande cobertura do basquete sobre rodas em Pequim, tentaremos descobrir de tudo! Afinal quem joga isso? Quem pode jogar? O Brasil é bom? As regras são as mesmas? O jogo é bonito? Os placares são altos? Vale defesa por zona? Sai briga? Tem campeonato brasileiro? Pode tunar as cadeiras? Toca MP3? Tentaremos descobrir e responder tudo isso na próxima semana.

Sem ficar com papo de coitadinho, o Bola Presa vai tentar fazer a cobertura mais completa e divertida do basquete paraolímpico. Nunca jogamos, quase nunca assistimos e, ignorantes como vocês, vamos aprender sobre essa pequena variação do esporte que a gente tanto ama. Afinal, desde quando uma cadeira de roda é motivo pra não bater uma bolinha?

4 comentários:

Diogo Costa disse...

Caras, esse basquete de cadeira de rodas é sensacional.

Tive a oportunidade de estudar um pouco sobre ele na disciplina de Educação Física Adaptada, e assisti a umas 3 partidas ao vivo no Parapan (todos os jogos tinham portões abertos, e além do mais fui voluntário na Vila Olímpica).

As histórias de vida desses jogadores são as mais diferentes, mas em todos com os quais tive contato pude ver uma alegria enorme em estar participando daquele evento e praticando basquete.

Peguei até uma das cadeiras de jogo emprestada com um atleta do méxico, são muito fáceis de manusear, trocam de direção rapidamente e são bem leves.

As regras são quase as mesmas do basquete tradicional. Aro na mesma altura. Só não é marcada a "andada", ou seja, os caras podem receber a bola, botar ela no colo e tentar se aproximar da cesta. Se um jogador joga a cadeira na frente do outro é falta, como se ele estivesse fazendo o tradicional "bloqueio ilegal" (o byra bello, meu professor adora essa expressão!!)

Abraços.

Anônimo disse...

É isso ai Parabens pela iniciativa !!!! tenho certeza que vai ser muito legal !!!
Abraço a todos ai...

Expedito Paz disse...

Eu vi uns jogos de basquete em cadeira de rodas (pela tv, somente) durante a Paraolimpíada de Atenas e o Parapan do Rio, e é bem bacana mesmo.

Outro esporte em cadeira de rodas que é bem divertido - e um tanto violento - é o rugby, que na verdade é um cruzamento de basquete, hóquei e rugby tradicional, só que com cadeiras de roda. No youtube tem muitos vídeos de trombadas bem bizarras, basta procurar por "wheelchair rugby".

rodrigo lakers disse...

Eu também acho bem legal, sou fã desses caras. É uma lição de vida, eu não conseguiria fazer o que eles fazem nem a pau.