domingo, 17 de julho de 2011

Análise do Draft 2011 - Parte 6 (e final!)

Morris e Goudelock, nas pontas, podem ter lugar no Lakers. Motek foi barrado pelo cabelo de Neymar


Chegamos, finalmente, na última parte da análise do Draft 2011. Conseguimos terminar antes que o Draft fizesse um mês de aniversário, nada mal hein?

Para ler as partes anteriores da análise do Draft, estes são os links:

Parte 1 - Cavs, Wolves, Jazz
Parte 2 - Raptors, Bobcats, Wizards e Pistons
Parte 3 - Kings, Warriors, Suns, Rockets, Pacers e Sixers
Parte 4 - Knicks, Bucks, Blazers, Nuggets, Bulls e Thunder
Parte 5 - Nets, Celtics, Heat, Spurs, Magic e Clippers

Os selos de qualidade para essa temporada são tolos memes de internet:

Fuck Yea - É o personagem convencido, que se gaba de qualquer coisa (qualquer uma mesmo) que tenha dado certo. É o selo para os times que fizeram a coisa certa na hora certa e saíram do Draft com essa pose de fodão. (conheça mais do fuck yea)




Close Enough - É o meu meme favorito. Um cara que quer uma coisa, não consegue exatamente o que deseja mas "cheguei perto o bastante" e empina o nariz. É o selo para os times que não brilharam, mas fizeram a coisa certa. (conheça mais do close enough)



Okay - É o personagem  derrotado que abaixa a cabeça e aceita qualquer coisa. Fácil de se identificar com ele nas nossas frustrações cotidianas. É o selo para os times que não pegaram nenhum grande jogador mas fizeram o que dava na hora. (conheça um pouquinho mais do Okay)



Trollface - Esse é um dos mais famosos, o troll, é o cara que faz as coisas de sacanagem, que irrita, que comenta coisas idiotas no Bola Presa só para nos irritar. É o selo para o time que foi trollado, que está achando que fez uma coisa boa mas vai quebrar a cara em breve. (conheça mais do Troll)



Rage Guy - Esse todo mundo já viu, é o famoso "ffffuuuu", expressão que você pode usar no dia-a-dia quando bater o dedinho na quina, derrubar uma bandeja cheia de comida no chão, perder o ônibus só porque parou pra amarrar o tênis e coisas do tipo. Selo para os times que erraram feio. (conheça mais do Rage Guy)


...........
Atlanta Hawks
(48) Keith Benson, C




O Hawks só tinha uma escolha muito no fim do Draft e resolveu apostar em um pivô que tem tudo para não conseguir uma vaga no time. Pivôs são difíceis de achar, mas é possível conseguir achar um ruim que tenha algum talento útil, a maior prova disso é o Jarron Collins no próprio Hawks, que por muito tempo teve espaço por ser um bom defensor, mesmo que sua defesa fosse mais pela vontade e posicionamento do que pelo físico, tocos ou rebotes. Era um jogador limitado mas com um talento importante que garantiu alguns bons milhões pra ele. Keith Benson em compensação tem como única qualidade um jogo ofensivo levemente refinado, mas sendo muito leve e sem características defensivas tem tudo para ser triturado no garrafão por seus oponentes e não passaria mais de 5 minutos em quadra se tivesse uma chance.

Em situações como essa, uma escolha no fim da segunda rodada e nenhum jogador promissor, não vejo porque escolher um cara que tem tanta chance de não dar em nada. Claro que sempre pode acontecer alguma coisa e a gente quebrar a cara, mas a chance é tão baixa que se ele der certo seria mais mérito do deus Acaso do que do Hawks. Nesses casos não é melhor escolher um desses gringos e esperar pra ver no que dá? Melhor 5% de chance de ter um bom jogador um dia do que a certeza de ter um cara inútil agora. Sem contar que com Al Horford, Zaza Pachulia e Hilton Armstrong o Hawks nem estava no desespero para qualquer reservazinho na posição.


Dallas Mavericks
via troca: Rudy Fernandez e Petteri Koponen





O Mavs trocou as suas duas escolhas nesse draft e mesmo sem escolher ninguém foi um dos times que saiu da noite com mais talento em mãos. Rudy Fernandez tem seus altos e baixos, às vezes ignora qualquer planejamento para querer ser herói e pode ser bem reclamão se não tiver minutos em quadra, mas ele também é um baita jogador. Tem ótimo arremesso de três, velocidade e é um dos melhores da NBA na movimentação sem a bola. Em relação aos jogadores que o Mavs poderia ter conseguido com as trocas que pegou o Rudy também tem a vantagem de já estar mais rodado na liga americana mesmo sendo ainda jovem.

A contratação de Rudy será mais comentada depois por ter menos a ver com o Draft, mas já deixo aqui claro que foi ela que deixou a noite do Mavs com gostinho de sucesso. Com DeShawn Stevenson, Caron Butler e JJ Barea possivelmente deixando a equipe é bom que eles tenham um pontuador para vir do banco de reservas.

O outro jogador envolvido na troca foi o finlandês Petteri Koponen, escolha 30 no Draft de 2007 pelo Portland Trail Blazers. Ele parecia promissor na época, mas era muito novinho e certamente iria se queimar na NBA. Ficou na Europa, atualmente joga no Virtus Bologna, e nos EUA apenas fez alguns bons jogos em uma Summer League de 2008, não o bastante para entrar no inflado elenco do Blazers, porém. Algumas incertezas mantém o finlandês longe da NBA: Não se sabe quando a greve termina e nem qual o futuro de JJ Barea, se o porto-riquenho continuar no Mavs o time terá ele, Jason Kidd e Rodrigue Beubois como armadores, deixando o finlandês sem espaço. A peça mais importante da troca é certamente Rudy Fernandez, mas Koponen pode se tornar relevante na liga em alguns anos, vamos esperar.



Los Angeles Lakers
(41) Darius Morris, PG
(46) Andrew Goudelock, PG/SG
(58) Ater Majok, PF


As duas últimas escolhas do Lakers não devem dar em nada. Ater Majok é um daqueles caras grandes com um físico que impressiona e sem muito talento no basquete propriamente dito, tipo de jogador que costuma ter espaço em times menores, com elencos menos inflados e que apostam em qualquer coisa, o Lakers não quer gastar mais dinheiro do que já gasta e se é pra ter alguém limitado no garrafão é só continuar com Derrick Caracter. Já Andrew Goudelock pode até ter alguma chance de virar um reserva se Shannon Brown realmente deixar o time, pode ter sorte se Mike Brown for mais legal com novatos do que era Phil Jackson.

Só não foi um draft discreto e irrelevante para o Lakers porque, de alguma maneira, sobrou nas mãos do time o Darius Morris. Para os analistas do NBADraft.net Morris é o melhor passador de todo esse Draft, já a CBS o chama de o melhor armador ofensivo depois do Top 10. Se isso for verdade é estranho que tenha caído tanto, mesmo com os comentários de que ele ainda precisa desenvolver o seu arremesso e que sua defesa é só mediana. Mas para o Lakers tudo bem, nada disso é novidade. Nos últimos os seus armadores foram Derek Fisher, Jordan Farmar e Steve Blake, todos com suas qualidades, especialmente Fisher, mas certamente com uma lista gigantesca de falhas e defeitos que incomodaram bastante. Com as novas regras salariais é possível que contratações de peso sejam impossíveis para o Lakers, que tem o maior gasto com salários em toda a liga, por isso conseguir no meio da segunda rodada um cara com talento para participar da rotação e com potencial para eventualmente crescer dentro do time é uma grande vitória.


Memphis Grizzlies
(49) Joseph Selby, PG/SG




Uma aposta com poucas chances de dar certo por um time pouco preocupado com o Draft. Isso resume a escolha de Joseph Selby pelo Grizzlies. O time xodó de todo mundo nos playoffs vai gastar sua longa offseason tentando manter o time da temporada passada, especialmente assinando uma extensão com Marc Gasol e Shane Battier. Com essas preocupações financeiras eles nem se deram ao trabalho de tentar trocar por uma escolha mais alta e se contentaram com a 49ª posição que tinham. Lá escolheram Selby, que fez algum barulho no mundo do basquete quando estava no colegial mas que até hoje ainda vive mais do seu potencial do que do seu jogo.

Como o Grizzlies tem uma história recente de fazer jogadores esquecidos brilharem, vale a aposta e um baixo investimento no jogador com a maior impulsão do Draft 2011, mas que não se alimente muito a esperança em cima do rapaz.  Essa combinação de auê no colegial, impulsão extraordinária e falta de preparação em outras áreas do jogo me lembram o Gerald Green, que no fim das contas só marcou seu nome na liga pelas participações no campeonato de enterradas. Foi barato e certamente não um erro, mas não deve dar em nada.

New Orleans Hornets
Trocou sua única escolha no Draft 2011 por dinheiro





Como vocês devem lembrar, o Hornets estava em dificuldades financeiras no ano passado e precisava ser vendido, na falta de um comprador é a própria liga que está tomando conta da franquia. E como se isso não bastasse, eles estão desesperados tentando juntar dinheiro e espaço salarial para oferecer uma boa extensão de contrato para David West e assim não perdê-lo. Ver o principal parceiro de Chris Paul ir embora seria como dar adeus ao próprio CP3, que certamente deixaria o time na primeira oportunidade. Por isso quando apareceu a proposta do New York Knicks de 1 milhão de dólares pela escolha 45 eles aceitaram na hora. Um milhão a mais em caixa e nenhum novo contrato para ocupar espaço na folha salarial parece um presente dos céus.

Só uma coisa: Tem time dando um milhão de doletas em uma escolha no meio da segunda rodada! Segunda rodada, minha gente! A primeira regra do novo acordo salarial deveria proibir times de jogar dinheiro no lixo, esse é um ótimo jeito de evitar prejuízos.
........

Acabou o Draft pra gente agora. Depois disso vamos começar a falar de outras coisas aqui no blog, tem as aposentadorias de Shaquille O'Neal e Yao Ming, algumas trocas (Ray Felton, Andre Miller, Stephen Jackson, Rudy Fernandez, por exemplo) e, claro, muita greve. Se além disso vocês tiverem alguma sugestão de tema é só pedir, o que acharmos legal vira post. Sugestões serão essenciais para sobrevivermos a esses meses sem ação.

16 comentários:

Anônimo disse...

Falar da contratação do Mike Brown :)

Anônimo disse...

concordo a contratação do mike brown seria uma boa...

Anônimo disse...

podiam falar dos free agents ! nenhuma estrela, mais vários jogadores muito bons

Anônimo disse...

ja que vao fala da aposentadoria do Shaq e do Yao podem fala da aposentadoria da Julia Paes!

Anônimo disse...

Seria legal um post falando de defensores de perimetro.

Por que eles não sao considerados direito para o DPOY, sempre conquistado pelos jogadores de garrafao. Desde Artest ninguem de perimetro ganha e antes dele ficaram anos sem nenhum cara de perimetro ganhar.

http://www.youtube.com/watch?v=f4gigN2zMU4

Anônimo disse...

Rafer Alston?

Anônimo disse...

Uma coisa que sempre me intrigou foi o real impacto das equipes técnicas nos times.... adoraria um post comentando a contratação do Mike Brown no Lakers (eu sempre achei ele muito enganation, mas não imaginava que a diretoria do Lakers podia ser tao burra), a chegada do Pritchard e do Shaw no Pacers, quem pode fazer o Wolves virar um time....

Anônimo disse...

como assim "aposentadoria da Julia Paes"?

Tharso Borba disse...

gostaria de um post sobre a situaçao do knicks!!!
o fantasma do isiah thomas as mudanças no setor excutivo da equipe e como fica a situaçao do tecnico e do elenco diante destas mudanças!!!

Ettore disse...

Devo pedir desculpas aos dois. Nao devem lembrar de mim, mas eu fiz uma critica ha um mes falando de como os posts eram iguaizinhos (em estilo, nao só em temas) ao basketbawful, mas a cada dia que passa - especialmente desde o fim da temporada, onde o assunto tem que ser estudado, está cada vez melhor
.
O estilo de vocês é unico. Nao há nem basketbawful que chegue perto. É um dos meus três favoritos que abro automaticamente ao entrar na net, junto ao hoopshype e o bawful (que esta um saco, voces devem saber o porque :P).
.
Enfim, nao sei nem se vao ler isso, ou se fará alguma diferença, ja que leem comentarios positivos todo dia en ao é mais novidade, mas eu sou um grande fã. Continuem assim

Denis disse...

Olá Ettore,

Quem me dera se a gente fosse igualzinho ao Basketbawful, mas não consigo ser engraçado o tempo todo como ele é. Aliás uma crítica que recebemos há pouco tempo é que deveríamos voltar a ser mais piadistas.

Mas sabe que não temos tanto controle sobre isso. É difícil negar influência de quem lemos sempre assim como é difícil controlar quando se é e quando não se é engraçado, principalmente quando sua especialidade é basquete e não humor.

Na mistureba disso tudo sempre tentamos ter um estilo único e é legal que você perceba isso, sinal que está dando certo. Valeu!

Abraços!

(para os outros, anotamos tudo. Mike Brown certamente será um tema abordado com profundidade!)

Anônimo disse...

O Basketbawful tá demais! Eu acho que to achando mais engraçado essa temporada de férias do que quando ele falava de basquete...

Andrew disse...

podem fala de games alguma noticia do nba 2k12 eu ñ vi nada até agora

White_Crow disse...

Mike Brown será discutido profundamente, com choro e ranger de dentes do Denis... hahahahaha

Anônimo disse...

Eu queria saber dessa greve, a NBA deixa tudo por baixo dos panos, nenhuma notícia no site oficial, ninguém pronuncia nada...

Felippe Bacega disse...

Parabéns pelo blog, muito bom.
Mas eu duvido muito que todas as previsões de draft que vocês fizeram deem certo, queria citar como exemplo o beasley, que segundo o blog era a melhor escolha para o bulls, mas já vi que vcs aprenderam com o erro e dizem que o melhor é escolher o melhor mesmo, independente da posição.
Continuem assim, se possível gostaria de um post sobre as novas perspectivas do phoenix e pq o time caiu tanto nos ultimos anos.
Abraços