terça-feira, 29 de julho de 2008

Armadores à solta

O Arroyo é o que não está pintado de azul


A cada dia que passa você está mais perto de sua morte e alguns Free Agents mais perto de um novo time. Ontem foi a vez do Ricky Davis e do Kwame Brown arranjarem novas casas, mas ainda tem muita gente desempregada por aí, esperando algum time (dos EUA ou da Europa) abrir a carteira para dar uma graninha pra eles jogarem. Ainda tem gente muito boa, gente mais ou menos, gente ruim e jogador de todas as posições. Vamos dar uma olhada no resto, no aterro sanitário da NBA.

Que tal ser muito criativo e começar com a posição 1? Ou posição de armador, point guard, armador principal, sei lá como vocês querem chamar. O importante é que opções não faltam nessa posição. Falta qualidade até, mas não falta opção.

De todos os ainda disponíveis acho que o melhor de todos é o Jannero Pargo. Na temporada passada ele foi espetacular no Hornets e nos playoffs quase liderou o time a uma virada sobre o Spurs no jogo 7, só não virou porque deus não permitiu que o Jannero Pargo entrasse para a história do basquete, aí já era pedir demais. Pargo é um cara que vem do banco pra dar seu drible seco e matador e meter umas bolas importantes, qualquer time na NBA precisa de um cara assim na reserva e ele deve achar emprego em breve. Eu gostaria de ver ele de volta no Hornets, o Chris Paul merece algum descanso e o Pargo já provou que lá ele se dá muito bem.

No segundo escalão dos armadores ainda livres para negociar estão os que já jogaram muito bem um dia mas que hoje não são tão bons assim, são os caras candidatos a ganhar um contrato de um ano em algum time qualquer. São eles Jason Williams, Sam Cassell, Damon Stoudamire e Carlos Arroyo. Todos eles já mostraram em algum momento da carreira que são bons, uma pena que nesse tal momento não só a Dercy como até o Ayrton Senna eram vivos. Todos ainda tem alguma bala na agulha, mas não para serem titulares. Vejo o Celtics ficando com o Cassell ou assinando algum deles, já vi boatos dizendo que eles querem o Jason William. Além deles, o Suns pode ir atrás, pela milésima vez, de um reserva para o Nash e o Spurs precisa de um reserva para o Tony Parker, já que o próprio Damon Stoudamire não deu certo e o Jacque Vaughn não fez mais do que entrar em quadra pra bater no Shaq. Ainda tem o Orlando, que é um time forte, candidato a titulo do Leste e o cara que for jogar lá pode ter certeza de que vai entrar muito em quadra, já que o Jameer Nelson está longe de ser um titular confiável.

A verdade é que embora os caras ainda tenham algum talento de sobra, eles tem a tendência de só irem atrás de times com chance de ir longe nos playoffs. Os jogadores estão com uma mania de achar que só porque estão velhos eles tem o direito de ficar escolhendo muito onde jogam, quando na verdade seria muito mais legal se eles tentassem dar uma reviravolta na carreira ajudando um time mais fraco a melhorar seu nível. Garanto que o Jason Williams, se saudável, teria um impacto bem maior no Knicks do que Mardy Collins e o Chris Duhon, por exemplo.

Depois do melhor de todos os disponíveis e dos veteranos-desesperados-atrás-de-um-time-que-lute-por-títulos, tem aqueles que também são bonzinhos mas que não podem se dar ao luxo de escolher time, esses vão onde oferecerem verdinhas. São eles Shaun Livingston, Dan Dickau e Earl Boykins. O Dickau e o Boykins já tiveram bons momentos na carreira mas a verdade é que só vão arranjar emprego se alguns dias antes de começar a temporada algum time ainda não tiver achado um reserva, mais provável é que os dois acabem na Europa. Dizem que um tem uma proposta na Rússia e outro na Espanha. Já o Shaun Livingston é um caso à parte, já que todo mundo sabe que ele é bom mas todo mundo viu que o joelho dele descolou da perna.
Se eu fosse manager de algum time eu chamava o garoto e falava "Te dou um contrato de um ano, se você provar que sua perna não é feita de Lego, fazemos um contrato decente depois", aí é só deixar o rapaz mostrar o que sabe.

Um caso que eu não tenho idéia de como vai acabar é o do Lindsey Hunter. O cara tem nome de mulher, tudo bem, mas ele foi importante no título do Pistons em 2004 e apesar da queda de produção ainda pode ajudar muito time, como ajudou o próprio Pistons no ano passado. Será que ele volta para o Pistons mesmo com a ascenção do Rodney Stuckey? Será que algum outro time apostaria nele? Se eu fosse o Spurs eu iria atrás do rapaz, e se eu fosse o rapaz eu ia pro Spurs e ia pedir que parassem de me chamar de "rapaz", que é ridículo.

Ainda tem o caso mais legal, que é o que todo mundo gosta, os caras ruins. Não dá pra deixar de mencionar que o Smush Parker é Free Agent e ainda não assinou com ninguém. Será que alguém tem coragem de levar o Smush? E se levar, leva por quanto? E leva pra ser reserva ou só pra compor elenco?
No começo eu gostava muito do Smush Parker, quando você não espera nada dele, o cara até surpreende, o problema é quando ele vira o titular de um time nos playoffs e nos playoffs os defeitos de todo jogador ficam expostos, não tem jeito. Acho que algum time como o Indiana Pacers, que precisa de armadores reservas, pode acabar apostando no Smush, mas a verdade é que a imagem dele está bem manchada depois do fracasso no Lakers e do fiasco da sua passagem no Miami. O mais provável é que qualquer time prefira apostar em um jovem armador que está disputando Summer League ao invés de apostar no Smush Parker. De agora em diante, ele vive apenas nos nossos corações e memórias. Se aposente em paz, não sentiremos saudade.

Você deve estar pensando "Ei, seu mané, você esqueceu do Delonte West!". Não, não esqueci. Mas deixei ele por último porque ele é um dilema. Todo mundo viu ele jogar mil vezes e ninguém sabe a posição do cara. Quando ele estava no Sonics, o técnico PJ Carlesimo chegou a dizer "Ele não é armador principal, não é segundo armador e nem é um armador-combo, ele é simplesmente um armador, vamos chamá-lo assim.". Aí no Cleveland ele jogou como armador principal, mas armador principal no Cavs é o cara que carrega a bola até o meio da quadra, toca pro LeBron e espera para arremessar na linha de 3, que é o que um segundo armador faz. Em resumo, eu não sabia se colocava o Delonte West aqui ou se colocava no próximo texto, quando falaremos dos jogadores da posição 2 que ainda estão sobrando. Por via das dúvidas eu coloco o West aqui mesmo e deixo o Juan Dixon e o Louis Williams, outros que sofrem de problema parecido, no texto de amanhã.

Depois de deixar claro qual é o problema do Delonte West, deixo claro também que o cara é talentoso. É um marcador decente, tem um bom arremesso e, para algumas culturas ocidentais, conseguir jogar em duas posições diferentes é um elogio. Acho que o próprio Cavs deveria ficar com ele, já que ele foi o melhor jogador que o Cavs conseguiu em trocas, melhor que o Wally Szczczzzzerbiak e o Ben Wallace. Mas acho que o Jason Williams e o Carlos Arroyo não caiam mal no Cleveland também, se isso acontecer o Delonte não precisa ficar desempregado. O Nuggets precisa de armadores, o Miami não se incomodaria em ter um armador que não seja um novato ou o Chris Quinn e o Los Angeles Clippers, o time do momento nessa offseason, tem no banco de reservas o Jason Hart, que tem "inexistente" escrito na testa. O West vira reserva do Baron Davis numa boa por lá.

Como deu pra ver, tem muito mais armador em busca de emprego do que vagas na NBA, não é à toa que tem gente vazando pra Europa. Mas é azar também dessa posição de armador principal, que está meio inflada na NBA, apareceu muita gente boa nos últimos anos e não tem espaço pra todo mundo. Veremos a situação das outras posições em breve.

9 comentários:

cARLOS disse...

Nem cogite a idéia do smush no meu Pacers, estamos bem servidos com o ford, o jarret jack e o meu jogador de segundo escalão preferido Travis Diener.

Denis disse...

Hahaha!!! Pior que eu gosto do Travis Diener também, ele é aquele cara que você nunca dá nada pra ele, que tudo o que ele faz parece por sorte, mas ele é bonzinho.

E eu tinha imaginado o Jarret Jack de SG, como ele jogava no Blazers às vezes quando o Roy ia jogar na armação, mas tem razão, é melhor usar o Jarret Jack do que contratar o Smush Parker. Ele deveria ir para o Oklahoma City para a torcida entrar em depressão e o time voltar pra Seattle.

Renzo disse...

Boa coluna.
Depois de falar dos free agents de todas as posições, vocês também poderiam listar os jogadores que "deveriam ser trocados", pois estão sem lugar em suas equipes mas dispõem de certa aceitação no mercado.

Renzo disse...

Quando acabarem todas essas análises, a temporada começa. hehehe

Anônimo disse...

E NADA DO DENVER PEGAR UM PG QUE PRESTE, VAI TOMA NO CU!

Renzo disse...

Artest no Rockets!!!!
O Bola Presa certamente ficará ainda mais engraçado no próximo ano...
hehehehe

Fiel disse...

Essa do artest vai dar muito pano pra manga por aqui hein ! haha

Sobre os PGs, realmente muito bom texto, como de costume. Alem desses todos o grizzlies ainda deve se desfazer de um dos 538 PGS que eles tem no elenco.

Gosto do Arroyo, acho que ele so tinha que aprender a hora de chutar, tem boa vizao de jogo, mas acredito que seja meio mala ... e sobre o Diener é mais um MITO da NBA, sem duvida, formaria um otimo time ao lado do JJ Redick, Gortat e Zaza (pode por um SF ai) !

abraços a todos

Maickel disse...

A culpa é do draft que oferece 50 60 jogadores pras equipes.. ae enche o plantel e quem ta tentando conseguir espaço pode perder de uma hora pra outra e ae daqui uns anos vão ter times com 30 jogadores no elenco e vai ser 'um basket de campo'

o west podia ir pro denver junto com o wally e o varejao e o sasha, e o cavs receberia o iverson e jr smith
HAUHAUHAHU :P

mas serio o west quebra um galho no denver pq la o pg é o antony carter....

Carlos disse...

A questão do Hunter é a seguinte:
-Ele é um jogador muito querido pela torcida do Pistons, é um cara experiente. A evolução do Stuckey deve-se muito, mas muito mesmo pelo trabalho que o Hunter fez nele.
Hunter vem sendo o mestre de Rodney Stuckey.
Nessa temporada eu aposto tenho certeza que ele nem vai fazer questão de jogar. Hoje em dia ele tem o perfil de um assistente técnico, que futuramente poderá vir a ser o técnico principal do Pistons.
Não tem lógica de ele sair do Pistons, é um cara super identificado com a franquia e provavelmente vai ter seu número aposentado pelo Pistons.